sábado, 28 de fevereiro de 2009

Deus é sábio de mais para errar!

Viver a vida cristã envolve várias coisas, entre elas está as petições. Petições que devem fazer parte da vida cristã. Petições como forças para vencer dificuldades, vencer pecados, forças para consolidar hábitos como o de oração e leitura bíblica, e tantas outras.

Agora entenda o seguinte: existem, Tempo, Situação e Modo. Um Tempo do qual existirá ou existiu uma determinada Situação onde Deus teve ou terá um Modo de agir.
Exemplo: no Tempo bíblico, existia várias Situações, das quais Deus tinha o Modo de se comunicar com seus servos profetas. O Tempo de hoje, e suas Situações, Deus tem um Modo diferente de agir. Um Modo um tanto complicado, e até mesmo misterioso muitas vezes, porém nunca deixou de agir na vida daqueles que o buscam de forma sincera.

Entendo como Deus age hoje em resposta as nossas petições:

Muitas vezes pedimos forças...
E Deus vai nos dar dificuldades para fazer-nos fortes!

Outras vezes pedimos sabedoria...
E Deus quem sabe não lhe de um problema para resolver?

Pedimos prosperidade...
Deus te fez com um cérebro e músculos altamente complexos para você lutar por isso.

Nos falta coragem e clamamos por isso...
Deus nos dá obstáculos para superarmos!

Pedimos amor...
Deus nos dá pessoas com problemas para ajudar.

Muitas vezes pedimos favores de Deus....
E Ele nos dá OPORTUNIDADES!

Irmãos, reflitam nisso, pois estamos muitas vezes cegos com o nosso egoísmo, e não vemos Deus trabalhar em nossa vida. Pare de reclamar pois a graça de Deus nos basta e dei graça em tudo, pois Deus É SÁBIO DE MAIS PARA ERRAR.

FELIZ SEMANA!

Jean R. Habkost

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Saiba como dizer ‘não’ aos filhos!

Ajude seus filhos a compreender e a aceitar limites.

Eu odeio dizer “não” aos meus filhos. Não gosto de ser a desagradável voz da razão e temo o início de uma batalha.

Acho que não sou a única. Nossas razões podem variar, mas poucos pais gostam de se opor a seus filhos ou negar-lhes seus desejos. Uma vez ouvi um conhecido professor da Bíblia dizer em uma palestra que se opunha ao legalismo e a regras opressoras: “De fato, minha esposa e eu determinamos que nunca vamos dizer ‘não’ a nossas filhas, a menos que seja absolutamente necessário”. Parecia um bom plano, mas quando eu o apliquei mentalmente à nossa família, não obtive o efeito esperado. Havia muitas vezes em que o “não” parecia absolutamente necessário.

Às vezes eu achava que tínhamos que ter sido mais durões quando nossos três filhos eram pequenos. Mas agora que eles são adolescentes, tivemos que traçar limites para um grande número de novos assuntos – mídia, namoro, amigos, horários; só para citar alguns.

Um pastor amigo nosso me disse recentemente que a música se tornou um assunto de discussões muito acaloradas na sua casa, mas que enfim levou a uma discussão madura em família. Quando as opiniões foram expressas e as diretrizes estabelecidas, ele conta, “houve raiva e lágrimas”.

Embora seja difícil dizer “não” para meus filhos, sei que muitas vezes é o modo bíblico de educá-los. Hebreus 12:11 diz que quando somos corrigidos, isso no momento nos parece motivo de tristeza e não de alegria. Porém, mais tarde, os que foram corrigidos recebem como recompensa uma vida correta e de paz. O “mais tarde” é a razão pela qual meu marido e eu não consideramos o “não” como um pronunciamento inteiramente negativo.

Ouça primeiro, negue depois - Há muitos anos, eu estava conversando com um amigo do lado de fora da igreja quando, de repente, meu filho pequeno começou a correr em direção à rua.

“Jamie!” Eu o chamei em tom de urgência. Imediatamente ele mudou o curso. Nosso pastor viu a resposta do meu filho ao chamado e disse: “As crianças precisam aprender a obedecer imediatamente, como ele fez, porque numa situação de vida ou morte, não há tempo para explicar.

Quando meus filhos eram pequenos, o “não” era curto, firme e inegociável. Ele era colocado facilmente e, como meu pastor notou, apenas a explicação ou a justificativa mais básica eram necessárias. Mas conforme eles ficaram mais velhos, o modo como dizemos “não” tem mudado. Dificilmente ele é dado do mesmo jeito duro que falei com Jamie naquele domingo.

Certamente sou tentada a responder desse jeito com muito mais freqüência do que o faço. Mas quando um filho me traz uma crítica cristã sobre o mais recente filme secular e pergunta, “Mãe, você pode ler isto e ver se eu posso ir?”, ou outro diz, “Mãe, quero lhe perguntar algo, e quero que não diga nada até que eu tenha terminado”, eu tento engolir a resposta pronta nos meus lábios. Seus pedidos normalmente são razoáveis, então preciso ouvi-los para que o meu “não” – se esta for a resposta – venha, não com irritação, egoísmo ou de uma mente teimosa e fechada, mas de um desejo verdadeiro de proteger meus filhos.

Flexível, porém firme - Meu filho mais novo adora TV a cabo. “Se tivéssemos TV a cabo, eu poderia assistir a todas as corridas da NASCAR, não apenas as que passam nos canais abertos”, ele lamenta. Mas o cabo continua desconectado porque, pelo menos na nossa vizinhança, esta conexão também incluiria programas bem menos desejáveis.

Posso entrar no MSN mais tarde hoje? Ninguém está lá tão cedo”, outro filho costumava pedir. Mas já tivemos problemas o suficiente com material questionável na internet, e meu marido e eu nos convencemos da necessidade da restrição de horário.

Descobrimos que precisamos mudar de marcha periodicamente nestes assuntos. Uma vez usamos um software que filtra material indesejável, mas agora usamos um programa que grava e classifica a atividade da internet para avaliação de terceiros (neste caso, dos pais). Sentimo-nos à vontade dando aos nossos filhos um pouco mais de responsabilidade pelo que eles fazem no computador, e tendo conhecimento de que estaremos verificando de vez em quando. O mesmo se dá para nossas regras sobre namoro e horários: nós seremos firmes, com a promessa de sermos flexíveis conforme crescerem e mostrarem que podemos confiar a eles maiores responsabilidades.

Meus filhos protestam contra os limites? Às vezes. Mas deixá-los soltos na internet ou na TV é o equivalente a acenar para o pequeno Jamie enquanto ele andava em direção à rua movimentada e dizer: “Cuidado, querido. Já vou parar de conversar e ver o que você está fazendo.”

Algum dia eles estarão soltos no trânsito da vida moderna. E queremos que eles saibam como se proteger e como proteger aqueles a quem amam, mesmo quando não gostarem.

A quem prestamos contas - “Mãe, a censura é de 13 anos. Eu tenho 14. Os meus amigos riem de mim porque não posso ir.” Na mente do meu filho, as classificações, filtros e outras “diretrizes” da mídia são perfeitamente confiáveis. Mas depois de alugar um ou dois filmes liberados para 13 anos, tornou-se dolorosamente óbvio para mim que o sistema de classificação da indústria não é confiável para ser nossa fonte de autoridade a respeito de um conteúdo aceitável. O que nossa cultura considera aceitável para um menino de 13 anos é muito diferente do que queremos que nossos adolescentes vejam. Na verdade, mesmo outras famílias cristãs têm padrões que variam muito nesta área.

Depois de um longo período de conflito, foi um momento divisor de águas quando (como o da família daquele pastor) acabamos sentando no nosso quarto e discutindo os vários elementos negativos dos filmes e estabelecendo onde e por que os limites seriam respeitados.

Isto foi há mais de um ano. Recentemente, encontrei nossas diretrizes escritas dentro de uma gaveta e as reli. Temos seguido-as de perto. Elas não resolveram tudo, mas nos impediram de reacender discussões sobre os mesmos assuntos.

Algumas vezes as circunstâncias nos pressionam a avaliar nossa posição. Algumas vezes os argumentos de nossos filhos ameaçam desgastar nossa resolução. Mas o apóstolo Paulo escreveu. “Não se amoldem ao padrão deste mundo” (Romanos 12.2). Não devemos deixar o mundo pensar – e cuidar dos filhos – por nós.

Não acontece com freqüência, mas já fui desafiada ao ponto de dizer “Não, e não. Seria mais fácil dizer sim, mas realmente não pode ser dessa forma. Um dia terei que responder a Deus pelas minhas decisões, e não acho que é isso que Ele quer”.

A Palavra de Deus diz: “Assim, cada um de nós prestará contas de si mesmo a Deus” (Romanos 14.12). Quero que meus filhos aprendam que restrições baseadas na vontade de Deus não são baseadas na opinião ou preferência dos pais. Elas são derivadas da aplicação da Palavra de Deus através do Espírito Santo para as vidas de nossos filhos da melhor maneira que possamos compreender. Elas nascem de nossas orações e meditações, e de ouvir a voz de Deus.

Na minha cômoda há uma ficha de arquivo, já gasta, lembrança de uma temporada de conflito em nossa família. Quando eu estava sobrecarregada com os confrontos regulares com filhos irados e determinados a me vencer, estes versos me deram tremendo conforto:

“‘Não fique aterrorizado por causa deles, senão eu o aterrorizarei diante deles. E eu hoje faço de você uma cidade fortificada, uma coluna de ferro e um muro de bronze. (...) Eles lutarão contra você, mas não o vencerão, pois eu estou com você e o protegerei’, diz o Senhor”(Jeremias 1.17-19).

Dizem que os pais que amam um ao outro dão a seus filhos senso de segurança e um padrão salutar para o futuro. Certamente isto é verdade. Mas a consciência de que os pais estão agindo debaixo da autoridade maior de um Deus amoroso e protetor, realmente completa o quadro.


Sandy Mayle é mãe de três rapazes adolescentes e mora em Erie, Pensilvânia, Estados Unidos.


(CriacionismoHoje)

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Lembra-te do dia de sábado (wallpaper)

Lembra-te do dia de sábado, para o santificar.
Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra.
Mas o sétimo dia é o sábado do SENHOR, teu Deus; não farás nenhum trabalho, nem tu, nem o teu filho, nem a tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o forasteiro das tuas portas para dentro;
porque, em seis dias, fez o SENHOR os céus e a terra, o mar e tudo o que neles há e, ao sétimo dia, descansou; por isso, o SENHOR abençoou o dia de sábado e o santificou. (Êxodo 20:8-11)

(Clique na imagem para ampliar e salvar)

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Olá, querido irmão Matheus Siqueira

Venho através deste responder o comentário a postagem “Música gospel, adoração a quem?”.

Não devemos de forma alguma queimar nossos hinários, assim como também não devemos de forma alguma nos misturar com quem não guarda a lei pois “O que desvia os ouvidos de ouvir a lei, até a sua oração será abominável.” (Pro. 28:9), e a sua música será o que? Qual o sentido de não nos misturarmos? No sentido de não participarmos de suas obras pois “Se alguém vem ter convosco e não traz esta doutrina, não o recebais em casa, nem lhe deis as boas-vindas. Porquanto aquele que lhe dá boas-vindas faz-se cúmplice das suas obras más.” (2 João 10 e 11).

Realmente o gospel é a música tradicional americana. Mas em hipótese alguma a música adventista é música gospel, mas sim SACRA! Ou então digamos que seja gospel, mas “gospel inicial”, no surgimento dos primeiros hinos do mundo protestante, hinos os quais fizeram parte do movimento da restauração da verdade, hinos dos quais foram e são música sacras e santificadas, de forma alguma o gospel contemporâneo seja no Brasil, seja nos Estados Unidos, seja em qual quer parte do mundo. Um gospel moldado à imagem e semelhança humana e não divina, uma adoração a um Cristo baseado em gostos e não em servidão...

Por quê? Por motivos proféticos.

Não vou aqui por muitas delongas, mas vamos nos aprofundar um pouco mais...
Vejamos um pouco do que estamos vivendo hoje partindo de Apocalipse: 16:13-14 “Então, vi sair da boca do dragão, da boca da besta e da boca do falso profeta três espíritos imundos semelhantes a rãs; porque eles são espíritos de demônios, operadores de sinais, e se dirigem aos reis do mundo inteiro com o fim de ajuntá-los para a peleja do grande Dia do Deus Todo-Poderoso.

A grande estratégia de Satanás descrita aqui nesses dois versos, que vamos entender. Os três espíritos imundos, espíritos de demônios, que são estes?

1- Catolicismo Romano – Introduzira a guarda do domingo

2- Espiritismo – Propaga a imortalidade da alma

3- Protestantismo Apostatado – Uma massa associativa de falsos cristãos que caminha para a recepção e adoração do falso Cristos.

Em eventos finais temos o seguinte sobre esse, Protestantismos Apostatado, o mundo que professa ser cristão: “Aproximamo-nos do fim da história terrestre, e Satanás está trabalhando como nunca antes. Ele está procurando atuar como dirigente do mundo cristão...

“Deseja envolver o mundo inteiro em sua confederação. Ocultando sua perversidade sob o disfarce do cristianismo, Ele assume os atributos de um cristão e alega ser o próprio Cristo...”

“Como os espíritos professarão fé na Escritura Sagrada, e demonstrarão respeito pelas instituições da igreja, sua obra será aceita como manifestação do poder divino.” (Eventos finais pág. 135)

Satanás tornando-se regente do mundo cristão, e propagando um falso cristianismo com falsa adoração, falsas curas, e tantas outras falsidades. Pergunto agora qual deve ser a nossa posição perante isso? A resposta é o que Deus nos diz em 2 João 10 e 11, dito logo antes...

Vejamos mais:

“Satanás fará da música um laço pela maneira por que é dirigida.”

“Não demos lugar a essas estranhas tensões mentais, que afastam na verdade a mente das profundas atuações do Espírito Santo. A obra de Deus sempre se caracteriza pela calma e a dignidade.” (Eventos Finais pág. 138)

Depois temos a citação de Paulo: “A que não vos demovais da vossa mente, com facilidade, nem vos perturbeis, quer por espírito, quer por palavra, quer por epístola, como se procedesse de nós, supondo tenha chegado o Dia do Senhor. Ninguém, de nenhum modo, vos engane, porque isto não acontecerá sem que primeiro venha a apostasia e seja revelado o homem da iniqüidade, o filho da perdição.”(2 Tessalonicenses 2:2-3)

Paulo está a falar que antes da volta de Cristo, virá a apostasia, onde entra as palavras de Cristo na última fase de Sua igreja: “Ao anjo da igreja em Laodicéia escreve: Estas coisas diz o Amém, a testemunha fiel e verdadeira, o princípio da criação de Deus: Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente. Quem dera fosses frio ou quente! Assim, porque és morno e nem és quente nem frio, estou a ponto de vomitar-te da minha boca; pois dizes: Estou rico e abastado e não preciso de coisa alguma, e nem sabes que tu és infeliz, sim, miserável, pobre, cego e nu.” (Apocalipse 3:14-17).

Então estamos hoje, vivendo em Laodicéia, onde somos nus, cegos e pobres de espírito, e o mundo de fora sendo coordenado e preparado por Satanás, um mundo com um falso cristianismo, caminhando para a adoração da besta, com o aparecimento (revelação) "do homem da iniqüidade, o filho da perdição" e estamos nós a escutar, assistir e muitas vezes a pagar para obter seuss materiais músicais e audiovisuais com erros doutrinários gravíssimos!

Vamos absorver cada vez mais o mundo gospel de Michael W. Smith e suas músicas propagando a imortalidade da alma? (This Is Your Time), ou quem sabe a deturpação do dizimo feita pelo Hill Song, onde o dizimo é pagar pra entrar na sua “igreja” e assistir o seu show! Quem sabe ainda a irreverência de David Phelps e suas dançarinas...

Quero que essa imagem seja muito bem observada e me digam se vocês imaginam Cristo desta maneira! POR QUE É ESSE O CRISTO QUE O MUNDO GOSPEL ADORA!!!
(clique na imagem para ampliar)
Para finalizar termino com a palavra SANTO que significa SEPARADO.
Ser santo é ser separado do mundo, é ser o sal, a luz, é ser O cristão que espera O Cristo, O Salvador, O único caminho, verdade e vida!

“O que desvia os ouvidos de ouvir a lei, até a sua oração será abominável.” (Pro. 28:9), E A SUA MÚSICA SERÁ O QUE?...

Jean R. Habkost

Escritor diz que atentado contra João Paulo II foi planejado pelo Vaticano

Agência ANSA, 24.02.2009.

O atentado contra o papa João Paulo cometido na Praça São Pedro, em Roma, no dia 13 de maio de 1981 pelo turco Ali Agca, teria sido ordenado de dentro do Vaticano, com a colaboração de expoentes da máfia --é o que afirma a tese do escritor búlgaro Assen Marcevski.

Em entrevista exclusiva à agência de notícias búlgara Blitz, Marcevski antecipa algumas revelações que irá fazer em seu livro sobre o atentado. A obra deve ser lançada no segundo semestre do ano.

Marcevski foi intérprete do processo contra o búlgaro Serghey Antonov, acusado por Agca de ser um dos mentores do ataque. Em 1986 Antonov, que morreu no ano passado em Sófia, foi considerado pela justiça italiana inocente por falta de provas.

Segundo o escritor, João Paulo pretendia "colocar ordem na casa", canalizar a influência de grupos maçons no Vaticano e, principalmente, a do monsenhor Paul Casimir Marcinkus, diretor do Instituto para as Obras Religiosas (IOR), o banco da Santa Sé, que lavava o dinheiro da máfia ítalo-americana proveniente da venda de drogas.

As intenções de Karol Wojtyla, as mesmas de seu antecessor João Paulo , que morrera de forma inesperada um mês após assumir o Pontificado, fizeram com que determinados círculos do Vaticano, junto à máfia, organizassem o atentado.

Já a escolha por Ali Agca para cometer o crime se deu após ele ter manifestado publicamente sua intenção de assassinar o então papa por razões religiosas.

O atentado contra João Paulo foi cometido durante a audiência geral do Vaticano realizada numa quarta-feira. Wojtyla teve ferimentos no estômago, na mão esquerda e no cotovelo. Desde então, ele sofreu diversos problemas de saúde.

Em 1992, teve um tumor no intestino; um ano depois, deslocou o ombro ao cair de uma escada. Em 1994, após uma nova queda, teve que colocar uma prótese no fêmur. Embora não reconhecido oficialmente pelo Vaticano, o papa sofria também do mal de Parkinson, o que agravou ainda mais seu estado, até sua morte em abril de 2005.


Nota: Particularmente, não creio nessa tese. Segundo o jornalista David Yallop, que escreveu um bom livro investigativo chamado "O poder e a glória", João Paulo II não estava promovendo qualquer mudança de rumo ao contrário do seu antecessor, João Paulo I (assassinado??), que ficou apenas 33 dias no pontificado após ter dado a entender que empreenderia mudanças significativas na administração do Vaticano. Não tem muita lógica pensar que o Vaticano iria querer acabar com João Paulo II se o mesmo continua dando as mãos à maçonaria e Paulo Marcinkus, diretor do banco, mantem-se firme e forte no poder. Essa tese, na minha ótica, é inconsistente e contradiz os atos do papado. Mas quero continuar acompanhando a linha de raciocínio desse escritor para saber se novas informações sobre as ligações sinistras do papado com máfias continua firme. [Felipe Lemos]

Assino em baixo:
Jean R. Habkost

Gestação: estado de graça e de muitos cuidados

A gestação deixa as mulheres mais belas, pois a alegria de gerar e de esperar um filho sonhado é mesmo muito especial.
E são tantos os preparativos para receber bem esse novo membro da família...
O pré-natal com o médico, os exames, as vacinas, a alimentação, os remédios e complementos. É um período de muito zelo com a saúde para que tudo ocorra bem com o bebê.
Os cuidados com amamentação também começam nessa fase de espera. Você pode e deve cuidar das mamas e aprender técnicas de ordenha e posicionamento antes do nascimento do bebê, facilitando o sucesso do aleitamento materno exclusivo no pós-parto.
Esse cuidado é importante, pois o leite materno é o melhor alimento para o bebê. Ele contém nutrientes específicos para o desenvolvimento saudável da criança. E muda a cada fase da amamentação para suprir as necessidades do bebê em cada fase do seu desenvolvimento neuropsicomotor.
Além disso, a amamentação proporciona a acalmia do bebê, menos alergias e o desenvolvimento adequado da musculatura facial, minimizando alterações de respiração, mastigação, deglutição e fala.

O que comer quando tiver náusea?

As náuseas são os sintomas mais comuns do início da gestação. Em algumas mulheres, estes sintomas desaparecem ao final do primeiro trimestre, já em outras eles permanecem por um tempo maior. Parecem ser mais intensos pela manhã e em jejum prolongado. Embora seja uma manifestação natural da gestação, o médico deve ser informado para não haver o risco de desidratação da mulher.
Muitas vezes torna-se difícil fazer uma alimentação adequada. A regra é não desesperar. O ideal é tentar usar alimentos que sejam mais bem aceitos. Para evitar e aliviar as náuseas recomenda-se:

• Comer devagar, mastigando muito bem e em ambiente tranqüilo;

• O fracionamento adequado da dieta – coma no máximo de 2 em 2 horas, em pequenas quantidades;

• As refeições constituídas por alimentos a base de carboidratos, como cereais cozidos, torradas, biscoitos simples, batata cozida;

• A restrição de líquidos de 1 a 2 horas antes e após as refeições. Porém, entre as refeições, o líquido está liberado e evita a desidratação;

Evitar consumir chá ou café;

• Sempre que possível, evitar cozinhar odores que desencadeiam a náusea: verifique se a geladeira está limpa, se os alimentos nela guardados estão tampados e se não há frutas ou hortaliças em estado de deterioração;

Evitar ou limitar a ingestão de alimentos gordurosos e condimentados: evite o preparo de refeições com alho, cebola, pimenta, as frituras, os empanados, os salgadinhos;

• Frutas muito ácidos como abacaxi e laranja normalmente não são bem toleradas nesta fase. Porém, a água com gotinhas de limão pode ser uma boa opção para manter a hidratação;

• Nunca tomar remédios para náuseas sem perguntar ao médico;

• Não tomar antiácidos;

• Para algumas mulheres, consumir um alimento sólido, como o biscoito de água e sal, antes de se levantar, pela manhã, pode ser uma sugestão de grande valia;

• O consumo de alimentos cozidos normalmente é mais indicado do que o de vegetais na forma crua.

(Nutrício)

Lixo espacial leva questão do meio ambiente às alturas


A colisão entre dois satélites, ocorrida na semana passada, fez o problema do lixo espacial subir vários pontos na lista de prioridades das autoridades ligadas ao setor.

Enquanto a questão era meramente uma possibilidade, cuja chance de ocorrer era estimada em 1 em 1 milhão, o acidente fez o que sempre se espera que a estatística faça: aumentou esse risco para 1 em apenas 7.000. E isto apenas para o caso específico dos satélites de comunicação semelhantes ao que foi atingido pelo satélite russo desativado.

Os objetos mostrados nesta imagem representam meramente uma ilustração, estando com suas dimensões largamente exageradas para se tornarem visíveis nesta escala.

O primeiro satélite artificial, o Sputnik, foi lançado pela União Soviética em 1957. O primeiro satélite de comunicações foi lançado em 1964, para transmissão das Olimpíadas de Tóquio pela televisão. Hoje, o número de satélites de comunicação em órbita da Terra cresce a uma média de 200 por ano.

(Inovação Tecnologica)

Nota: Segundo o relatório, o planeta possui 11,4 bilhões de hectares de terra e espaço marinho produtivos, com o que caberia a cada um dos 6 bilhões de pessoas uma área produtiva com 1,9 hectare (cada hectare tem 10 mil metros quadrados de área). Acontece que as pessoas estão usando 13,7 bilhões de hectares para extrair os alimentos, a matéria-prima, a água limpa e, principalmente, a energia que consomem. Isso significa que usamos os estoques naturais do planeta numa escala 20% maior do que a sua capacidade biológica produtiva.

E como se não bastasse para o ser humano poluir, explorar, extinguir, menosprezar (e tantos outros) o seu habitat em prol de apenas uma coisa: lucro financeiro agora deu para poluir até onde não vivemos! Pergunto-me até onde o ser humano chegaria... Mas me recuso a saber! Vem logo senhor Jesus, vem logo! [jrh]

Música estimula vida sexual dos jovens

Um estudo conduzido por pesquisadores americanos sugere que adolescentes que escutam músicas de conteúdo sexual depreciativo têm uma vida sexual mais ativa. A equipe da Universidade de Pittsburgh entrevistou 711 jovens dos 13 aos 18 anos de idade sobre suas vidas sexuais e hábitos musicais. Eles perceberam que os que ouviam músicas com versos sobre sexo explícito e agressivo regularmente, cerca de 17h por semana, tinham o dobro das chances de fazer mais sexo do que os que ouviam músicas apenas 2,7h no mesmo período. Os especialistas classificaram como letras vulgares as que descrevem o sexo como um ato puramente físico e relacionado a relações de poder, diz o estudo divulgado na publicação especializada American Journal of Preventative Medicine. (...)

(BBC Brasil)

Michelson Borges: cada vez mais pesquisas deixam evidente
o poder da música sobre a mente humana, o que deve chamar a atenção dos cristãos para os critérios de seleção do conteúdo musical ao qual eles se expõem. Some-se a isso a notícia recente sobre a maneira como o homem vê as mulheres semi-nuas, a influência dos programas de TV com conteúdo erótico na iniciação sexual precoce dos jovens, as letras depreciativas das músicas tipo funk e a maneira como a mulher é exposta em festas populares como o Carnaval (veja foto ao lado), e teremos uma ideia do tipo de sociedade em que estamos vivendo. Nossa dívida com Sodoma e Gomorra só aumenta...

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Consumir álcool causa câncer

O mito de que uma taça diária de vinho não faz mal caiu por terra na França. O Instituto Nacional do Câncer (Inca) no país publicou um documento que orienta os profissionais de saúde a combater o hábito de beber diariamente, que concerne 13,7% da população. O motivo: em qualquer medida, bebidas alcoólicas podem causar câncer. O relatório se ampara nas conclusões de três institutos: o National Alimentation Cancer Research, o Fundo Mundial de Pesquisa contra o Câncer e o Instituto Americano para a Pesquisa sobre o Câncer. O Inca coordena na França os estudos, além de orientar médicos na luta contra a doença.

Segundo o texto, o consenso acadêmico sobre os riscos do álcool são suficientes para que campanhas de esclarecimento sejam realizadas. “O consumo de bebidas alcoólicas está associado ao aumento do risco de diversos cânceres: de boca, de faringe, de laringe, de esôfago, colo-retal, do sangue e do fígado.”

O documento alerta que o porcentual de aumento do risco está estimado tendo como base cada copo de álcool consumido por dia. O risco varia entre 9% a 168%. “Em particular, o aumento do risco de cânceres de boca, de faringe e de laringe é estimado em 168% por copo de álcool consumido por dia.” O relatório descarta até a ingestão diária de pequenas doses, tradição no país. “O aumento do risco é significativo a partir do consumo médio de um copo por dia. O efeito depende do volume consumido, não da bebida alcoólica.”

Dominique Maraninchi, presidente do Inca, e Didier Houssin, diretor-geral de saúde, autores do texto, alertam que o etanol é metabolizado em acetaldeído (etanal), que pode gerar mutações no DNA.

Na França, a recomendação tem peso de choque cultural. Desde 1960, o volume de consumo de bebidas alcoólicas vem caindo, mas o nível atual – de 12,9 litros por habitante por ano – é dos mais elevados. Em 2006, a Organização Mundial da Saúde indicou que 20,3% dos homens e 7,3% das mulheres com idades entre 12 e 75 anos bebem todos os dias no país.

(O Estado de S. Paulo, 18/2, republicado no Jornal da Ciência)

Blog Criacionismo.

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

2012, vem coisa por ai!

Antes de ler essa última notícia vamos saber de algumas coisas:

Em 2012 começa uma nova era dentro do ocultismo, a era de aquário, terminando a era de peixes ou de Jesus. A era de aquário é a era do ante-Cristo, onde o aquário aprisiona o peixe. Se você colocar 2012 no Google, você vai notar que o mundo inteiro está esperando algo para esse ano.

Uma nova ordem mundial vai ser imposta pelo caos (não estou afirmando que vai ser em 2012 mas sim o modo dela ser imposta). Satanás é o deus do caos, e ele age desta forma: produz a tese a ante-tese pare ter uma síntese. Ex: O ataque as de 11 de setembro. Fez parecer um ataque terrorista (tese), deixou alguns furos para aparentar que não foi um ataque, mas sim o próprio USA (ante-tese), e assim provocou imenso pavor (síntese), saindo assim com os americanos abrindo mão de sua liberdade pela proteção de suas vidas. “Faço o que for preciso fazer Sr. Presidente, para salvar minha vida” diz o americano hoje em dia. Logo, para uma “Ordem Mundial” haverá muito pavor, falta de controle por todos os cantos, para então ter como única solução, aderir a uma nova ordem.

Afinal de contas, como poderia se impor uma ordem a 6,6 bilhões de pessoas, se não pelo fato de elas mesmo, necessitarem desta ordem? Não seria então acelerando o consumismo conjuntamente com a exploração do planeta, entupindo as pessoas de quimiotoxicos e educando o mundo vida hipnotismo televisivo?

Gerald Celente (o homem que vai ser falado logo abaixo) é um profeta verdadeiro? Um profeta de Deus? Não! Mas como ele prediz e acontece? E como podemos crer que a previsão estatística para 2012 vai acontecer?

Vamos pegar o exemplo de Jean Dixon que publicou uma visão onde afirmava que um democrata seria eleito Presidente dos Estados Unidos em 1960, só para ser assassinado no exercício do cargo. John Kennedy, democrata eleito em 1960, foi assassinado em 1963 no exercício do cargo.

E agora?

Antes vamos à música “Sympathy For The Devil” do grupo Rolling Stones. A música tem como titulo “Simpatia pelo diabo” e fala algumas verdades, pois satanás não está brincando de demônios, nós é que muitas vezes brincamos de Cristãos...

Vejamos então a sua introdução:

Simpatia pelo Demônio

“Por favor, deixe-me apresentar

Sou um homem rico e de bom gosto

Estive por aí por muitos anos

Roubei a alma e destino de muitos homens.

Estava lá quando Jesus Cristo
Teve
seu momento de indecisão e dor.

Certifiquei me de que Pilatos
Lavasse
suas mãos e selasse seu destino.


Temos o refrão indagando:

Prazer em conhecê-lo
Espero que adivinhe meu nome.

Mas o que está te intrigando

É a natureza de meu jogo.”

E como se não bastasse mais a frente ele diz o seguinte:

Gritei alto
"Quem matou os Kennedys?"

Quando, no final das contas,

Fui eu e você.”

Por que satanás mataria Kennedy? Historiadores dizem que se Kennedy assumisse nada dos planos para os Estados Unidos dá época aconteceria, ele estava totalmente contra os preceitos de nova ordem mundial, conflitos e outros determinados fatores para tal acontecimento.

E terminando a música temos o seguinte trecho:

“Assim como todo policial é um criminoso
E todos os pecadores são santos
E cabeças são caudas.

Simplesmente me chame de Lúcifer

Porque preciso de algum nome.

Conclusão: Satanás levanta um suposto profeta, e faz acontecer o que ele mesmo já estava planejando em fazer! Não que essa pessoa ou ele mesmo possa saber o futuro, mas sim mover suas peças no xadrez desse grande conflito.

Jean R. Habkost

Agora fique com a TREMENDA notícia:


Prognosticador de tendências, conhecido pela sua precisão no passado, diz que a América deixará de ser uma nação desenvolvida dentro de 4 anos, a crise será “pior do que a grande depressão.”

O homem que previu o impacto do mercado acionário em 1987, e da queda da União Soviética está agora com uma previsão de revolução na América, distúrbios alimentares e rebeliões fiscais - tudo dentro de quatro anos, enquanto adverte que colocar comida na mesa será uma preocupação mais premente do que comprar presentes de natal em 2012.

Gerald Celente, the CEO of Trends Research Institute é conhecido pela sua acurácia em predizer eventos futuros e econômicos no mundo, fato que irá nos dar um calafrio na espinha, devido ao que ele disse a FOX NEWS.

Celente diz que a América em 2012 se tornará uma nação subdesenvolvida, que haverá uma revolução acentuada por revoltas de comida, rebeliões para ocupação de propriedades alheias, revoltas fiscais e marchas trabalhistas, e que em feriados e festas as pessoas irão querer comida ao invés de presentes.

Nós iremos ver o fim do varejo de natal, iremos ver uma mudança fundamental tomar o lugar, colocar comida na mesa irá ser mais importante do que colocar presentes em árvore de natal, disse Celeste. acrescentando que a situação irá ser “pior do que a grande depressão”.

A América irá passar por uma transição pela qual ninguém está preparado, disse Celeste. Lembrando que as pessoas se recusam a aceitar que a América está entrando em recessão, e ainda destaca que o grande problema está nessa negação, e que isso atrapalha para que todos estejam prontos para a real dimensão da crise.

Celente, previu com sucesso a crise monetária da Ásia em 1997, o colapso do subprime hipotecário, e desvalorização acentuada do dólar nos EUA, disse a UPI em novembro do ano passado que o ano seguinte seria conhecido como “O Pânico de 2008” , acrescentando que “gigantes iriam levar um tombo para a morte”, que é exatamente o que temos assistido com o colapso da Lehman Brothers, Bear Stearns e outros. Ele também disse que acabaria por ser o dólar desvalorizado em mais de 90 por cento.

A conseqüência daquilo que iríamos ver desdobrar ao longo do ano iria levar a uma redução dos padrões de vida, Celente predisse um ano atrás, que está sendo corroborado pelos dados de quedas das vendas à varejo.

A perspectiva de uma revolução era um conceito que foi ecoado pelo Ministério britânico da Defesa no relatório do ano passado, que previa que dentro de 30 anos, o crescente fosso entre os super ricos e a classe média junto com uma subclasse urbana significaria uma ameaça a ordem social. “As classes médias do “mundo” poderiam se unir, utilizando o acesso aos conhecimentos, competências e recursos para modelar processos transnacionais no interesse de sua classe”, e que” As classes médias poderiam se tornar uma classe revolucionária. “

Numa recente entrevista separada, Celente foi mais longe sobre o tema da revolução na América.

“Haverá uma revolução neste país”, disse ele. Não virá já, mas passará do nível aceitável, e o que foi o catalisador para isso: a posse de Washington DC em pleno dia em Wall Street neste incruento golpe. E isso vai acontecer pois as condições para isso continuam a agravar-se.“

“A primeira coisa a fazer é organizar as revoltas contra impostos. Isso vai ocorrer em grande quantidade porque as pessoas não têm dinheiro para pagar mais imposto escola, propriedade fiscal, qualquer tipo de imposto. Nós iremos começar a ver estes tipos de protestos começarem a desenvolver-se.“

“Vai ser muito sombrio, muito triste. Iremos ver muitas pessoas sem abrigo, coisa nunca vista antes. Barracas nas cidades estão brotando por todo o país e nós iremos ver muito mais.

“Iremos começar a ver grandes áreas com imóveis vagos, e também desabrigados que habitarão estes imóveis. Irá ser um panorama que os americanos não estão acostumados a ver. Isto virá com um grande choque e existirá uma grande quantidade de crimes. E a criminalidade irá ser bem pior do que antes, pois na Grande Depressão de 1929, as mentes das pessoas não eram tão corrompidas com estas drogas modernas, drogas vendidas sem receita médica, metanfetamina, ou qualquer coisas parecidas com isso. Então teremos uma enorme subclasse de pessoas desesperadas com suas mentes quimicamente transtornadas além da compreensão humana. O blog George Washington compilou uma lista das citações que comprovam a exatidão de Celente,com relação aos seus prognósticos.

“Quando a CNN quer saber sobre as Grandes Tendências, ela pede a Gerald Celente”
- CNN Headline News

“Uma rede de 25 peritos cuja gama de especialidades iria rivalizar com muitas faculdades universitárias”. - The Economist

“Gerald Celente tem um talento pra pegar o espírito certo”. - USA Today

“Não existe um prognosticador de tendência melhor do que Gerald Celente. O homem sabe o que ele está falando.” - CNBC

“Aqueles que levam a sério as suas previsões…. Trends Research Institute.”
- O Wall Street Journal

“Gerald Celente está sempre a frente da curva das tendências, e sinistramente sobre a marca….ele é um dos mais precisos prognosticadores que temos”
- The Atlanta Journal-Constitution

“O Sr. Celente dá pistas e direções no mundo social, econômico e empresarial para clientes corporativos.” - The New York Times

“O Sr. Celente é um cara muito inteligente. Nós somos capazes de aprender sobre as tendências a partir de uma autoridade “ - 48 Hours, CBS News

“Gerald Celente possui um sólido histórico. Ele previu tudo, desde o colapso bolsista de 1987 e o desaparecimento da União Soviética para o “marketing verde” e a redução corporativa.” - The Detroit News

“Gerald Celente, previu o impacto no mercado acionário de 1987, “marketing verde”, e o crescimento rápido dos cafés gourmets.” - Chicago Tribune

“The Trends Research Institute é o Padrão e Pobre da Cultura Popular.”
- The Los Angeles Times

“Se Nostradamus estivesse vivo hoje, ele faria um páreo duro com Gerald Celente.”
- New York Post

Paul Joseph Watson

Fonte: Prison Planeta

Tradução: Diário da Profecia

A Força Alucinante do Rock-N-Roll

Compositores contemporâneos da música rock admitem que suas criações tem um enorme poder. Por exemplo, Frank Zappa escreveu na revista "Life": "As condições de influência da música sobre os sentimentos humanos, são inúmeras e impalpáveis ... os sons barulhentos e a luz brilhante e intermitente, são um meio poderoso de doutrinação."

Slash, o guitarrista líder do grupo "Guns N' Roses" diz: "Eu percebi, que isto é uma coisa muito séria: a minha música direciona a vida das pessoas, que eu nem conheço ... De fato, é terrível, que eu tenha este enorme poder."

Hal Ziegler, um dos primeiros difusores da música rock, disse ainda nos anos 50: "Eu percebi, que esta música penetra na juventude porque o seu ritmo coincide com os ritmos do organismo deles ... Eles a carregarão no seu organismo para o resto de suas vidas."

Os pais não devem ignorar a enorme influência da música rock sobre seus filhos. É na juventude que se forma todo o sistema de valores do homem. Os psicólogos especialistas em influência da música sobre o homem, já alertaram muito, sobre o perigo da música rock.

O psicólogo John Kappas percebeu, que as pessoas "são muito receptíveis a tudo que foi dito numa canção. E quando os sentidos estão saturados, a música pode evocar no ouvinte agitação ou melancolia. Toda vez que o consciente de uma pessoa fica superlotado, ela passa a aceitar tudo o que lhe foi imputado naquele tempo, porque ela perde a autodefesa. As pessoas podem sair de um concerto, em um estado extremamente sugestionável. A música pode enfraquecer o pensamento e criar bom ou mau humor. Neste estado, as impressões externas são facilmente assimiladas."

A influência de algumas formas de rock-n-roll é tão séria, que em muitos estados dos EUA as leis exigem, que as capas de CD's e vídeos incluam uma avaliação competente de seu conteúdo. Mais de 19 outros estados estão seriamente discutindo um projeto de lei, que exigirá uma advertência aos consumidores. As sociedades como: National Parent Teacher's Association, the American Academy of Pediatrics e a US Surgeon General, mostraram-se particularmente preocupadas, com a influência negativa de algumas canções contemporâneas.

Assim, nos debates sobre os projetos de lei da música rock foram detectados os seguintes fatos:

Desde o começo da indústria dos filmes sonoros, as palavras e as imagens (tanto em separado, como e principalmente em conjunto), tiveram uma enorme influência, tanto positiva como negativa sobre a sociedade em geral, bem como sobre as pessoas individualmente.

Alguns tipos de música e vídeo, por meio de insinuação, contribuem para o desenvolvimento no homem de sentimentos negativos, que geram desejos e atos desastrosos: defesa e encorajamento da violência, vandalismo, estupro, assassinato, abuso de drogas, suicídio, sacrifícios humanos, degradação da mulher, da criança e de toda a raça humana, bestialidade, sadismo, masoquismo e outras perversões.

Este material todo imoral é na sua maioria, dirigido a adolescentes durante os anos de sua maior receptividade.

Este material é disponível quase em todo lugar, independentemente da idade do comprador, desde que tenha dinheiro para comprá-lo.

Não somente os psicólogos estão preocupados com a influência negativa da música rock sobre a juventude, mas os médicos também.

As pesquisas publicadas no "Journal of the Medical Association"deram como resultado: "Desde a mais tenra idade, o jovem deve começar a elaborar os seus padrões de conduta e os coordenar com os padrões dos adultos. Neste contexto a música, - um estímulo poderoso na vida do jovem - se desviou para uma direção precária. As letras de algumas canções, são repletas de conteúdo imoral e violento e entram em conflito direto com as instruções dos adultos, no que diz respeito a uma conduta decente... Os médicos, devem levar em conta o significado da música na vida da juventude e utilizar os gostos musicais da mesma como um mostrador de sua saúde emocional e intelectual."

No livro "The Closing of the American Mind" o sociólogo Allan Bloom, mostra-se muito preocupado com a influência da música rock sobre as crianças, adolescentes e estudantes. Dr. Bloom afirma que a juventude, que tem uma imaginação imatura a respeito do sexo, não pode se desenvolver normalmente. Pelo contrário, a música rock bombardeia a juventude com a propaganda do sexo adulto, inclusive com as aberrações, conduzindo-a a práticas anormais do sexo. E isto tudo é assimilado pelos jovens na época, em que as idéias sobre o amor, sobre a responsabilidade e sobre os cuidados mútuos entre o marido e a mulher estão ainda num estágio de desenvolvimento. Na opinião do Dr. Bloom, a música rock na cultura americana, mina a autoridade dos pais na educação moral dos filhos.

Uma escola especialista, com grande experiência no trabalho com adolescentes problemáticos, afirma: "No decorrer de muitos anos do meu trabalho com jovens, eu me deparo constantemente com o problema da influência da música sobre eles. Na conduta desses jovens, muitas vezes eu notei o reflexo da conduta imoral de seus ídolos. Os jovens mostraram uma plena devoção a eles, usando as palavras específicas deles, escrevendo nas capas dos livros nomes de suas canções, decorando os quartos com fotografias dos mesmos, ouvindo em alto volume nos carros, a música desses ídolos e vestindo-se como eles."

Al Menconi, um consultor de escola e especialista em música rock, afirma:

"É muito triste ver, que a maioria dos jovens cristãos com os quais me encontro, são mais devotados à música deles, do que a Cristo. A música é a língua da geração contemporânea ... Eu pensei, que tinha entendido a forte influência da mídia, mas fiquei ainda mais convencido daquela influência até que eu observei o caso de minha filha de 12 anos, Anne. A pressão exercida sobre ela, no sentido de imitar a vida dos músicos de rock tais como: Bon Jovi - Guns N' Roses e cantores como Bobby Brown - Madonna - George Michael - era inacreditável ... Os jovens, tal como a minha filha, constantemente se comparam e se igualam aos seus ídolos do mundo do rock. Estes ídolos influenciam os seus sistema de valores. E este sistema de valores, por sua vez, determina a essência humana desses jovens. A juventude de hoje não ouve simplesmente a música rock, mas se emociona profundamente com ela. A música rock é a identidade deles."

É muito importante conhecer os dados documentados e compilados, na série de entrevistas da MTV "Rockumentary" com os principais grupos de rock.

Aqui se percebe nitidamente a forma de autodestruição da vida, dos líderes de rock - abuso de drogas, sexo, alcoolismo, niilismo, hedonismo, insubordinação, anarquia e predileção pelo ocultismo. Por exemplo, em 3 de agosto de 1991 os músicos do grupo "Motley Crew" confessaram a sua conduta depravada, a qual se transformou em algo normal para eles. A vida deles desceu a tal profundidade no abismo, que eles entenderam que precisavam escolher entre uma das duas opções: ou mudar radicalmente o modo de vida ou se preparar para a morte... Infelizmente nem todos compreendem isto; e a forma de auto destruição da vida dos ídolos de rock continua a contaminar os jovens.

Seja qual for o nosso ponto de vista a respeito da música rock, não podemos negar o fato da influência dominadora desta música sobre os valores e a conduta da juventude. Vídeo rock, seus concertos e revistas são um poderosa pregação, avidamente assimilada pelos jovens.

Música Sacra e Adoração

Nota: Na existência do grande conflito eu lhe pergunto: Qual leão você está alimentando? O grande leão de Judá, Cristo, O Cristo ou satanás, o leão que ruge afim de devorar quantos puder!?

terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Música gospel, adoração a quem?

A revista Veja tem uma seção onde recomenda filmes, DVDs, CDs, livros etc. Chama-se “VEJA Recomenda”. Recortamos algumas recomendações de CDs, com partes das descrições nas recomendações. Falam por si sobre quais são as músicas parentes da música gospel. Leia e depois reflita, se gospel serve para adorar a DEUS.


CD: Sonny Please - Sonny Rollins

O saxofonista de 78 anos é uma das últimas lendas vivas do jazz. Rollins participou de discos importantes do trompetista Miles Davis e do pianista Thelonious Monk e lançou pelo menos dois clássicos irretocáveis – Saxophone Colossus e Tenor Madness, ambos de 1956. É também um dos ícones do hard bop, vertente do jazz que adicionou ao gênero elementos do blues e do gospel. ... A banda que acompanha Rollins é de alto calibre – os destaques são o baterista e produtor Steve Jordan e o trombonista Clifton Anderson, sobrinho de Rollins

Fonte: VEJA Recomenda - 27-08-2008


CD: Lifeline - Ben Harper & the Innocent Criminals (EMI)

"No início de carreira, o cantor e guitarrista parecia um cruzamento de Jimi Hendrix com Bob Marley. Do primeiro, Harper herdou o virtuosismo e o blues. A contribuição de Marley estava na linguagem do reggae (aquela batida que fez de Harper o cantor predileto entre os surfistas) e nos refrãos pegajosos. Em Lifeline, o cantor amplia seu leque de referências musicais. O blues e o reggae convivem agora com gêneros como o gospel e a música country.”

Fonte: Revista VEJA | Edição 2028 | 03-10-2007


CD: Undiscovered - James Morrison (Universal)

"A imprensa britânica saudou o cantor de 21 anos como "o novo Otis Redding", e seu disco de estréia foi aclamado como um clássico da música negra. Exageros à parte, a voz de Morrison impressiona, bem como sua biografia. Ele se familiarizou com o rhythm'n'blues por meio da coleção de discos de sua mãe, fã de artistas do quilate de Al Green e Stevie Wonder. Há dois anos, foi descoberto por um olheiro da gravadora Universal, que o colocou em estúdio acompanhado pelos melhores instrumentistas que um artista poderia desejar. Undiscovered mostra um artista de primeira categoria, influenciado não apenas pelo soul, mas também pela música gospel americana. "
Fonte: VEJA on-line - 28-02-2007

CD: The Best Of - Blur (EMI)

"No início dos anos 90, as bandas Blur e Oasis tentaram imitar o clima de rivalidade que ditou a carreira dos Beatles e dos Rolling Stones na década de 60. As duas atacavam-se mutuamente pela imprensa e lançavam compactos ao mesmo tempo, só para conferir qual era a preferida do público inglês. É certo que boa parte dos duelos foi ganha pelo Oasis, mas o Blur, como mostra esta coletânea, sempre foi mais versátil. A banda tem uma trajetória interessante. Ela atualizou o som psicodélico de conjuntos como Kinks e The Who – ícones do rock britânico dos anos 60 – e flertou com a androginia (como na faixa Girls & Boys). A melhor fase do grupo, no entanto, ocorreu a partir de 1997, com o lançamento do CD Blur. As fontes musicais do Blur, daí em diante, foram o rock independente e o gospel americanos."

Fonte:
Veja on-line - 08-11-2000

CD: The Very Best of - Ray Charles (WEA)

"Para quem não dispõe de nenhum CD de Ray Charles em sua discoteca, essa coletânea vem a calhar. ... Foi ele o responsável pelo surgimento da soul music, um dos ritmos mais populares no mundo todo. Isso remonta à década de 50, quando o artista misturou os blues ensandecidos que tocava ao piano com aquele coral típico das igrejas gospel americanas. Esse cruzamento é muito bem ilustrado em faixas como Hallelujah I Love Her So e What'd Say, que tiveram grande repercussão na época em que foram lançadas. A receita foi aproveitada por cantores de todas as cores, raças e credos."

Fonte: Veja 26-7-2000


CD: Moby (EMI)

"O músico e DJ americano Richard Melville Hall (ele é descendente do escritor Herman Melville, autor de Moby Dick, daí seu nome artístico) desfruta do mesmo prestígio dos principais artistas da música pop atual. Suas canções são utilizadas em comerciais e 18 foi aguardado com a mesma ansiedade que um disco do U2. Isso se deve ao fato de Moby, que iniciou sua carreira nos clubes de música eletrônica, não se limitar ao bate-estaca. As faixas do novo CD foram criadas sob influência do blues e da música gospel, para só depois ganharem um verniz tecno."

Fonte: VEJA on-line - 22-05-2002

A música gospel é apenas uma parte do grande número de outras músicas, de adoração a satanás. É a mais próxima, a mais parecida à música de louvor a DEUS, mas não é louvor ao Criador. Faz parte de um conjunto de músicas que louvam ao que quer ser DEUS, mas nunca será.
Ou estamos enganados, isto é, esses cantores e seus CDs, com as demais músicas das quais a gospel é parente, estão de fato, legitimamente prestando culto a DEUS, O Criador?

Prof. Sikberto R. Marks

Continue lendo, sobre o assunto com referencia ao Comentário de Matheus Siqueira...

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

NÃO É FÁCIL SER PAI... TAMPOUCO ADOLESCENTE!

Às vezes teus pais não te compreendem ou não querem colocar-se em seu lugar. Você tentou colocar-se no lugar deles?

PAIS! UFA!!

Os pais se comportam, às vezes, de formas muito estranhas. Quando você é pequeno, sempre andavam atrás de você dizendo para lavar as mãos e se pentear. Agora, se vêem você diante do espelho, riem e falam que é um convencido. Não há quem os entenda!
Em determinado momento estão furiosos porque dizem que é demasiado independente; no minuto seguinte se queixam alegando que sempre está “grudado” a eles e que não é suficientemente independente.
Te ridicularizam diante de teus amigos, não respeitam sua vida privada; enfim, somente parecem desfrutar amargurando a sua existência e fazendo-lhe a vida muito mais difícil do que já é.
E, é a isto que se chama de “ser pais”?
Não se dão conta de que os adolescentes também tem seus próprios sentimentos?
Sim, é claro que se dão conta. Mas estão rodeados de tantos problemas, e preocupados por tantas dificuldades, que a grande realidade de que você é um ser humano, com direito a pensar, a sentir e a viver por você mesmo, às vezes parece ficar relegado a um segundo plano.
O certo é que quando os filhos se convertem em adolescentes, os pais enfrentam uma situação completamente nova, que a maioria das vezes é surpreendente e inesperada: seus filhos queridos, bons e obedientes, se convertem em um momento para outro em adolescentes voluntariosos e difíceis de governar.
Da noite para o dia se vêem com toda sorte de novas situações: seus filhos saem com garotas (ou vice-versa), assistem a excursões de vários dias, praticam esportes perigosos, começam a trabalhar...
É verdade que também eles passaram por tudo isto, mas com uma diferença: não como pais, senão como adolescentes. Naquela ocasião os pais eram outros, que lutavam e reprimiam, e era eles quem tocava exigir. Mas agora, tem passado a ocupar o lugar de pais, e se sentem responsáveis por você, e na obrigação de ajudá-lo em toda classe de dificuldades e problemas, a maioria dos quais são totalmente novos para você. Deve compreender que para eles, somente o fato de viver com você, com seus costumes, sua música e sua forma de se vestir, já lhes é difícil, quando não frustrante. Não tem que ficar espantado, pois se algumas vezes se mostrarem inquietos e preocupados.
Possivelmente passaram a ocupar sua posição de pais sem estarem tão bem preparados como deveriam. Muitos pais arrastam consigo um lastro de problemas de sua própria infância e juventude; problemas que às vezes se remontam a várias gerações atrás, dentro da tradição da família. Têm todo tipo de temores. Estão inseguros de suas próprias idéias e valores, e possivelmente ainda não tem realizado um projeto de vida que os satisfaça totalmente.
Por outra parte, seu crescimento e desenvolvimento tem criado neles um sentimento mais vivo de dor que produz na vida a perda dessas coisas que se querem.
Para alguns pais, ao dar-se conta de que seus filhos estão crescendo também os faz perceberem de que estão envelhecendo, de que a vida passa com rapidez; tem que enfrentar a triste realidade de que os anos passam velozmente e ainda não tem alcançado os objetivos que se haviam proposto na vida, e que possivelmente já não poderão alcançar.
Esse sentimento de frustração pode conduzir os pais a uma ambição muito comum: tratar de conseguir por seu intermédio tudo o que para eles foram sonhos impossíveis. E isto pode chegar a ser uma verdadeira fonte de problemas.
Outra das razões que motiva muitas vezes a intranqüilidade e o desassossego de seus pais são os comentários da imprensa sensacionalista. Em revistas e periódicos lêem continuamente artigos nos quais se afirma que os pais são responsáveis de todos os problemas da juventude; que os pais são os culpados da degeneração social; que para ser bons pais tem a obrigação de lutar até o fim. E isto os assusta. Nos dias de seus avós, se João era um mal filho, e se comportava como tal, a culpa era do próprio João, de ninguém mais. Em nossos dias, os seus pais são acusados por não haverem sabido tratá-lo, educá-lo e encaminhá-lo corretamente.
Assim pois, deve enfrentar a realidade: ainda que seja um filho modelo, um adolescente perfeito, seus pais continuarão vendo problemas em você, enfrentando-o quase todo o tempo. Não importa o que terá de fazer para agradá-los, não importa o muito que se esforce em tratar de ser um paradigma de adolescente, seus pais seguirão pensando que seus anos de adolescência são os mais difíceis que eles tem tido que enfrentar.

ADOLESCENTES! AI!

Assim vê você a seus pais. Agora vejamos como eles vêem você. Os anos da adolescência não são fáceis. Pode ser que ultimamente tenha crescido tanto que você já quase não se reconhece. Ou quiçá, seja ao revés, e seu crescimento é tão lento comparado com o de seus amigos, que te faz sentir um pouco criança quando está com eles. Possivelmente, o desenvolvimento físico tenha feito você engordar muito e tenhas pernas e braços gordos. Às vezes você se pergunta como te vêem os demais, e se preocupa pensando se realmente chegará a ser o tipo de homem ou mulher que gostaria.
Pouco a pouco, irá se sentindo mais filosófico e pensador. Terá dado conta do que significa ser um mesmo, separado do grupo que formam os demais. Ultimamente tem começado a perguntar-se quem você é, que é a vida e para que está nela.
E o mal é que enfrenta estes problemas em um mundo que a maior parte das vezes se lhe apresenta pouco amistoso, bastante hostil. Certamente a adolescência pode chegar a ser uma época de verdadeira angústia. E a medida que a maturidade se aproxima, a angústia aumenta. Te preocupa a possibilidade de tomar decisões equivocadas - a carreira, o matrimônio, o trabalho, etc. Duvida de sua capacidade para enfrentar todas as responsabilidades de um adulto maduro e responsável.
Por isto quer que te compreendam, que reconheçam seu valor, que se dêem conta de que é uma pessoa capaz de assumir responsabilidades. Mas os que te rodeiam não parecem muito dispostos a ajudá-lo.
Se tem treze anos, teus pais queixam-se de que é muito sensível, de que não se pode dizer-lhe nenhuma palavra sem que você se inflame como pólvora. Por outra parte, alegam que é pouco comunicativo, que não lhes conta nada e que sempre responde com monossílabos às suas perguntas. Possivelmente, você também se dá conta de que não é como os demais, todo amável e simpático como deveria ser, mas tem tantas coisas em que pensar que não lhe sobra tempo para suportar as “tontices” da família.
Se tem catorze, possivelmente já terá resolvido parte dos problemas que te preocupavam aos treze. Sua atitude frente a seus pais é mais serena, e também eles parecem compreendê-lo melhor; se esforçam em ajudá-lo mais e te criticam menos.
Aos quinze anos o problema se agrava outra vez. Teus pais se queixam de que quase não lhes dirige a palavra, de que você guarda tudo, de que se comporta como um mal educado e se veste de forma desalinhada. A verdade é que começas a sentir-se bastante independente. É certo que tens muitas coisas sobre as quais gostaria de dialogar, mas não com seus pais! Você começou a descobrir uma montanha de problemas da idade adulta que pouco a pouco estão aparecendo, e ao mesmo tempo se dá conta de suas próprias limitações para superá-los. Com a esperança de compreender melhor a você mesmo e aos que te rodeiam se tornou um pouco psicológico. Não desanimes; a maioria dos problemas que agora enfrenta desaparecerão no próximo ano.
Aos dezesseis as coisas mudam, você perceberá que a vida não é tão difícil como pensava. Terá aprendido a controlar melhor suas próprias emoções, e vai se sentir mais sociável e amistoso e tentará compreender o ponto de vista dos demais. Sentirá mais confiança em si mesmo, e isto fará ser possível opinar com melhor critérios os outros.
Terá alcançado a primeira fase da maturidade, e pode ser que isto faça que com que seus pais, ao perceberem que já não é tão criança, abram um pouco as mãos, o que motivará maior compreensão. Quando lhe expor um problema, pode confiar em que o tratarão como a um adulto. Pouco a pouco compreenderá que as restrições e proibições que lhe haviam imposto, em certo sentido eram necessárias, e você se sentirá agradecido pela maior margem de liberdade que lhe concedem. Ainda que seja difícil aceitar as proibições que todavia te impõem, pouco a pouco dará conta de que seus pais, no fundo, são bastante razoáveis, e de que se pode dialogar com eles. Trate de aceitar a distância que o separa deles. Não se arrependerá.
Talvez se sinta tentado a pensar que é demasiado difícil ser adolescente. Tem razão. Mas lembre-se que não é fácil ser pais de um adolescente.

COMO CONVIVER COM OS ADOLESCENTES

Conviver com adolescentes pode resultar em uma experiência estimulante e alegre, cheia de novas idéias e de esperanças. Assim que... aprendamos a desfrutar desta experiência.


Sobreviver nem sempre é fácil, sobretudo quando se tem um adolescente em casa. Mas as famílias necessitam mais que a mera convivência. Necessitam também alegria, comunicação e amizade. E não há razão alguma para que não tenham estas coisas.

1. DEIXE QUE SE LEVANTEM POR SI MESMOS.

Algumas famílias começam cada dia com uma pequena guerra, porque mamãe chama e ralha aos meninos, chama e ralha, ralha e chama, e volta a repetir o processo uma e outra vez. O adolescente resmunga metade dormindo, metade desperto: “É muito cedo!”, “Chama-me novamente em cinco minutos”, ou simplesmente finge que não escutou.
Como os adolescentes vivem lutando por sua independência, porque não deixá-los que se independam desde cedo, na manhã (ou que comecem desde a manhã de forma independente)? Chamá-los apenas uma vez. Se voltarem a dormir e como resultado disto, perderem alguma atividade importante, logo aprenderá a lição. Deste modo, a família evita uma quantidade de discussões e de frustrações.

2. QUE OS TOQUES DA QUEDA SEJAM FLEXÍVEIS.

Deve existir certa flexibilidade nos horários fixados para voltar para casa e para ir dormir, e esses horários devem ser discutidos com calma pelos afetados. Se você insiste inflexivelmente em que seus adolescentes estejam de volta em casa a uma hora determinada, isso pode privar a seus filhos de alguma atividade grupal inofensiva e agradável, e de, se for esse o caso, ofendê-los desnecessariamente.
No que me diz respeito, não creio que um adolescente que volta para casa às nove da noite tenha menos probabilidade de “andar em algo” que um que regresse à sua casa mais tarde. Me preocupa mais a natureza da saída, a companhia e a disponibilidade de transporte.

3. ACEITE AS DIFERENÇAS QUE EXISTEM ENTRE SEUS FILHOS.

Os filhos homens, não tem porque ser íntimos amigos de seus irmãos ou vice-versa. Tampouco deve pretender-se que sintam um particular agrado uns com respeito de outros. Às vezes, seus interesses e personalidades são demasiado diferentes como para que se possa esperar uma verdadeira afinidade entre eles.
Sem dúvida, os irmãos deveriam aprender desde sua mais tenra idade a tratar-se mutuamente com respeito; a respeitar os sentimentos, as idéias, o tempo, e os pertences de cada um. Mas a menos que seja absolutamente necessário, penso que não é o melhor fazer que um membro da família seja pesado com a responsabilidade de outro.

4. SEJA UM BOM OUVINTE.

A maior parte do que tenho que escutar de meus filhos adolescentes, o tenho escutado entre a meia-noite e as três da manhã. Quando me sinto tranqüilamente para ler ou costurar, meus filhos se sentem menos ameaçados e estão mais predispostos a abrir seu coração. Eles não querem conselhos (quem os quer?). O que querem é falar a fim de clarear seus sentimentos e idéias.
Se eles estão indecisos frente a dois possíveis cursos de ação, somente pergunte-lhes: “Se fizer isto, o que pensa que será o resultado daqui a seis meses? Quais são as vantagens e as desvantagens?”. Escutando-os, você pode ajudá-los a ver os dois lados do problema. E sempre, uma pergunta ou sugestão pode colocá-los no caminho certo. Mas é inútil tentar falar com os adolescentes a menos que eles também estejam dispostos a fazê-lo.

5. NÃO SEJA DOGMÁTICO.

Não perca o controle nas discussões. Não diga: “Isso seria um grande erro. Não deve fazê-lo. Não sabe o que está dizendo.”
É muito melhor dizer: “Porque pensa assim? Conhece algum fato ou experiência que confirmem sua idéia? É uma idéia interessante; creio que vale a pena considerá-la mais a fundo.”
Muitas famílias tem o costume de despertar discussões com assuntos hipotéticos. Conheci uma família que costumava discutir acaloradamente acerca de se um homem e uma mulher deviam ou não viver juntos sem estar casados. Os adolescentes dessa família não tinham a menor intenção de fazer isso, mas defendiam acaloradamente o direito de seus amigos de decidirem por si mesmos.
Trate de desenvolver sua sensibilidade a tal ponto que ela lhe permita saber quando colocar fim a uma discussão.
6. MANTENHA A CALMA.

Os adultos deveriam ter maior domínio próprio e sabedoria que os adolescentes. Use essas qualidades e lembre que os adolescentes são emotivos, sumamente susceptíveis e facilmente inflamáveis.
Os adultos deveriam ser mais compreensivos com os adolescentes, posto que já temos experimentado os sentimentos e os problemas que eles estão vivendo. Deveríamos recordar as pressões e os sofrimentos de nossa própria juventude: as repulsas ou indiferenças, as frustrações, a timidez, e o acabrunhamento. Deveríamos demonstrar aos adolescentes que os aceitamos e que os compreendemos.

7. ESQUEÇAMOS AS PEQUENAS COISAS.

Concentre-se nos assuntos de maior importância. Se você pode ser flexível no tamanho do cabelo, e na escolha da roupa, é mais provável que seus filhos estejam dispostos a responder às normas de comportamento que você espera que sigam em assuntos como o respeito pelos demais, as responsabilidades financeiras, escolares e trabalhos; o interesse pela família, pelos amigos e por seu bem-estar físico, mental e espiritual.

8. CONSERVE SEU SENSO DE HUMOR.

O humor, usado com sabedoria, pode diluir muito uma situação difícil. Um gracejo ou um comentário gracioso podem aliviar a tensão e fazer que todos se unam por meio do riso. Mas evite a ironia, o sarcasmo, a burla, posto que os adolescentes são em geral, reprimidos e muitos susceptíveis a tudo o que os possa ridicularizar.

9. NÃO SE OPONHA A CADA AMIGO/AMIGA ESPECIAL COMO SE A RELAÇÃO FOSSE ACABAR EM CASAMENTO.

Trate de não interferir. Não podemos saber de antemão qual relação se transformará em algo duradouro e permanente; ou, no caso de que sejam duradouras e permanentes, quais delas seguirão sendo felizes e estáveis.
Se seus filhos são felizes em casa e com seus amigos, haverá menos possibilidades de que comecem relações inadequadas, pois isto geralmente ocorre quando o adolescente se sente só, miserável ou aborrecido.

10. DESFRUTE DE SEUS FILHOS ADOLESCENTES ENQUANTO PODE.

Concentre-se no que pode compartilhar com seus adolescentes e não nas diferenças que existem entre você e eles.
Você tem visto com alegria como cresciam até converter-se em adolescentes, e quer seguir sendo amigo de seus filhos. Trate então de gozar com eles, e de guardar essa alegria como ela é, um tesouro.
Viver com adolescentes pode ser às vezes uma questão de sobrevivência. Mas também pode ser uma experiência estimulante e alegre, cheia de novas idéias e de esperanças. Assim que... aprendamos a desfrutar desta experiência.

Bárbara Jurgensen

Igreja Católica volta a oferecer indulgências

Perto dos 500 anos da Reforma protestante, dioceses católicas do mundo inteiro, segundo o jornal New York Times, vêm oferecendo aos católicos um benefício espiritual que saiu de moda há muito tempo: a indulgência, que é uma espécie de anistia da punição na vida após a morte. Comenta o NYT: "O fato de que muitos católicos de menos de 50 anos nunca ouviram falar em indulgências exceto nas aulas de história européia que tiveram no colégio (em que Martinho Lutero denunciou a venda de indulgências em 1517, deslanchando a Reforma protestante) simplesmente torna sua reintrodução mais urgente, na opinião de líderes da igreja determinados a restaurar as tradições perdidas da penitência num mundo que veem como sendo demasiado satisfeito consigo mesmo.

"Perguntaram a um dos bispos de Nova York, Nicholas A. DiMarzio, a razão desta restituição. Ele respondeu: 'Porque existe pecado no mundo. A ideia da indulgência perdeu força, juntamente com muitas outras coisas na igreja, mas nunca foi abandonada. Estava sempre ali. Queremos só que as pessoas retornem às ideias que conheciam no passado.'"$

O jornal explica: segundo os ensinos da Igreja Católica, "mesmo depois de o pecador ser absolvido no confessionário e cumprir a penitência, ele ainda enfrenta o castigo após a morte, no purgatório, antes que possa ingressar no paraíso. Em troca de determinadas orações, devoções ou romarias em anos especiais, um católico pode receber uma indulgência, que reduz ou apaga esse castigo instantaneamente. Há indulgências parciais, que reduzem o tempo de purgatório por determinado número de dias ou anos, e indulgências plenárias, que eliminam o tempo de purgatório todo, até que seja cometido outro pecado. O fiel pode obter uma indulgência para ele mesmo ou para uma pessoa que já morreu. Não se podem comprar indulgências (proibidas as vendas em 1567), mas contribuições caridosas, associadas a outros atos, podem ajudar o fiel a fazer jus a uma delas. As indulgências plenárias são limitadas a uma por pecador por dia".

Ainda segundo o jornal mais importante do mundo, "a volta das indulgências começou com o papa João Paulo 2º, que em 2000 autorizou os bispos a oferecê-las como parte das celebrações do terceiro milênio da igreja. Fazer os católicos voltarem ao confessionário foi uma das motivações que levou à reintrodução das indulgências".

Entrevistado pelo jornal, o jesuíta Tom Reese lembrou que as confissões vêm diminuindo ano após ano. "Numa cultura secularizada, onde predomina a psicologia popular de autoajuda, a Igreja Católica quer pôr a ideia do 'pecado pessoal' de volta na equação. As indulgências são uma maneira de lembrar aos fiéis a importância da penitência. A boa notícia é que não as vendemos mais."

Para entender a posição protestante, nada melhor que ler AS 95 TESES DE LUTERO.

(Prazer da Palavra)

Nota: Segundo a Bíblia, tanto o inferno quanto o purgatório não existem. A Palavra de Deus ensina que aqueles que se apegarem ao pecado e rejeitarem todos os convites de Deus ao arrependimento, escolhendo, assim, conscientemente a exclusão da vida eterna, deixarão de existir após o milênio. Além disso, o perdão dos pecados somente pode ser concedido por Deus, graças à intercessão de Jesus, nosso único e suficiente Salvador. Neste momento, Ele está no santuário celestial, como verdadeiro sumo sacerdote, oferecendo perdão a todo pecador arrependido. Quando homens pecadores assumem para si essa prerrogativa divina - de perdoar pecados - estão blasfemando o nome de Deus.

Michelson Borges

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Arca de Noé foi encontrada!

Mediante a tanta polêmica dessa última semana, onde Darwin completou seus 200 anos de “satanismo científico”, mostro aqui uma pequena amostra da verdadeira origem da vida, que emana do Deus criador e MANTENEDOR!



Na tentativa de demonstrar a robustez científica de sua teoria da evolução, Darwin desafiou a comunidade científica do seu tempo da seguinte maneira: “Se se pudesse demonstrar a existência de algum órgão complexo que não pudesse de maneira alguma ser formado através de modificações ligeiras, sucessivas e numerosas, minha teoria ruiria inteiramente por terra. Só que jamais consegui encontrar esse órgão” (A Origem das Espécies, Trad. Eugênio Amado. Belo Horizonte, Villa Rica, 1994, p. 161).

Tarefa difícil para a época. Darwin mesmo disse que jamais tinha conseguido encontrar tal órgão complexo que não pudesse ter sido formado pelo processo lento e gradual darwinista. Pobre Darwin, limitado pelos ínfimos recursos de seu microscópio, ele não pode achar esta evidência que “ruiria inteiramente por terra” a sua teoria.

Vejo o mecanismo

Leia também:

Questões para o ano de Darwin

Feliz 200 anos, Darwin!

A viagem que Darwin não fez

Veja alimenta clima de guerra e endeusa Darwin

Evolução darwiniana e involução do jornalismo

Vaticano exclui criacionistas de debate

Darwin destrói carreiras

Editorial da FSP: um tiro no pé de Darwin

A Globo e seu jornalismo preconceituoso

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Palestras em Áudio específica sobre o uso da bateria na adoração


Palestras em áudio realizadas na IASD de Taquaritinga-SP (Vila)

Os temas são específicos em tratar sobre o que a bíblia diz a respeito do uso de bateria na adoração musical.

Baixe e ouça na ordem
"Literalmente Verdade Downloads"

Alimentos coloridos protegem o cérebro (Parte 2)

(Parte 1)

Origens do Alzheimer

Tanto Joseph quanto Casadesús estão muito interessados em estudar o Alzheimer, e seu objetivo é se concentrar nos primeiros estágios da doença para ver se, tentando conter os primeiros sinais de perda de função cognitiva, se pode chegar a retardar o aparecimento dos efeitos mais devastadores dessa patologia neurodegenerativa. “É claro que não se pode curar o Alzheimer com a comida, mas o que nós gostaríamos é que cada pessoa possa reduzir sua probabilidade de desenvolver a doença e inclusive consiga preveni-la se souber que certos hábitos podem ajudá-la”, afirma Joseph.

Ele e Casadesús tomam certa distância em relação às pesquisas atuais de Alzheimer, concentradas na formação de placas amilóides, porque crêem que a doença começa muito antes de que se acumule a proteína beta-amilóide e que os processos inflamatórios e oxidantes poderiam ter muito a ver com isso. Casadesús sabe que esses processos não são os únicos causadores, mas sua intenção é estudá-los antes que a proteína amilóide comece a se acumular, para poder entendê-los melhor e ver qual é seu papel.

“Acreditamos que a amilóide é produzida como compensação para combater um forte estresse oxidante, e o que queremos é estudar cronologicamente um modelo específico de ratos transgênicos que sofrem uma deterioração cognitiva semelhante ao Alzheimer - o SAMP8 - para ver que efeitos têm os antioxidantes”, explica Casadesús.

A pesquisadora prevê utilizar resveratrol, o benéfico componente do vinho tinto, para conter a ação dos radicais livres. Esse trabalho está sendo feito em colaboração com uma equipe da Universidade de Barcelona e em parte com financiamento de La Marató da TV-3.

Apesar de o oxicoco consumido na Espanha ser diferente da “blueberry” americana (mirtilo) em que se baseiam esses estudos, o dr. Joseph afirma que os espanhóis podem se beneficiar dos antioxidantes consumindo morangos e nozes e bebendo vinho tinto. O pesquisador foi um dos primeiros a indicar as vantagens dos alimentos coloridos, como as frutas silvestres, espinafres ou brócolis. Casadesús insiste na importância da cor e acrescenta que outros estudos também demonstraram os benefícios dos fitoquímicos presentes nas maçãs, uvas pretas e romãs.

Outro nutriente importante para o cérebro são os ácidos graxos ômega-3, que se encontram em alimentos como o salmão, as nozes ou o kiwi. Segundo Gómez-Pinilla, eles atuam diretamente nas sinapses do cérebro, processo que é fundamental para o aprendizado e a memória. Um dos ômegas-3 mais importantes é o DHA, muito presente no salmão. “O DHA é um componente das membranas dos neurônios, mas tanto o cérebro como o corpo humano são deficientes na hora de produzi-lo, por isso temos de obtê-lo diretamente na alimentação”, indica o pesquisador de origem chilena.

Exemplo de Okinawa
Há estudos que demonstraram a relação entre uma dieta deficiente em ômega-3 e o aumento do risco de doenças. Nesse sentido, é interessante observar o que acontece em Okinawa, uma ilha japonesa onde se consome muito peixe (mais que a média japonesa) e as pessoas fazem exercícios regularmente. Os habitantes da ilha têm uma das expectativas de vida mais altas do planeta, e o índice de distúrbios mentais é muito baixo.

Continuando na Ásia, também devemos prestar atenção à cúrcuma, uma especiaria procedente da Índia e um dos componentes do molho curry. Essa especiaria, que às vezes é chamada de “aspirina da Ásia”, está sendo alvo de muitos estudos por seu valor como antiinflamatório e antioxidante. Na UCLA, uma equipe dirigida por Greg Cole pesquisa seus efeitos em doentes de Alzheimer e os resultados observados até agora são promissores: além de ser um poderoso antiinflamatório, a cúrcuma também parece reduzir o acúmulo de amilóide e a perda de marcadores sinápticos. Os especialistas indicam que a baixa prevalência de Alzheimer na Índia poderia ter a ver com o alto consumo de cúrcuma. O estudo de Gómez-Pinilla também salienta os benefícios para o cérebro dos alimentos ricos em ácido fólico (espinafre, suco de laranja, levedo) e de outros nutrientes, como os flavonóides (cacau, chá verde, frutas secas).

Esses três pesquisadores concordam em que é muito melhor comer diretamente o alimento do que tomá-lo em forma de suplemento. “Os diversos componentes de frutas como o oxicoco atuam no conjunto e em sinergia”, afirma Casadesús. Da mesma forma, nos beneficiamos muito mais do ômega-3 do salmão silvestre do que do de criadouro.


Fonte:Controversia