quinta-feira, 29 de outubro de 2009

A batalha pela mente - 1º Parte

O desejo de Deus

“Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.” Romanos 12:2 NVI

A estratégia de Satanás

“Satanás... sabe que as pessoas que têm hábitos errôneos e corpo doente, não podem servir a Deus tão resoluta, perseverante e puramente como se fossem sãos. Um corpo doente afeta o cérebro. Com a mente servimos ao Senhor. A cabeça é a capital do corpo.” – Spiritual Gifts, vol. 4, pág. 146

O cérebro é a “antena” que nos conecta a Deus. Estudos científicos mostram que o lóbulo frontal é a base da:

Espiritualidade
Moralidade
Vontade

Esse é o alvo do inimigo.

O mais forte poder

“Satanás está constantemente alerta, para submeter a humanidade inteiramente ao seu controle. Seu mais forte poder sobre o homem exerce-se através do apetite, e este procura ele estimular de todos os modos possíveis.” – Conselhos Sobre o Regime Alimentar, pág. 150

Conseqüências de um apetite pervertido

1. Desequilibra a mente

“Mediante a satisfação do paladar, o sistema nervoso torna-se irritado e debilita-se o poder do cérebro, tornando impossível pensar calma e racionalmente. Desequilibra-se a mente.” – Conselhos Sobre o Regime Alimentar, pág. 151

2. Perde-se o senso das coisas eternas

“O Redentor do mundo sabia que a condescendência com o apetite traria debilidade física, adormecendo órgãos perceptivos de maneira que se não discerniriam as coisas sagradas e eternas.” – Conselhos Sobre o Regime Alimentar, pág. 54

3. Separação de Deus

“Muitos, por sua condescendência com o apetite, separam-se de Deus.” – Conselhos Sobre o Regime Alimentar, pág. 159

Continua...

Uma esperança foi dada para o futuro!

O irmão Joaquim Martins nasceu em 1921, foi batizado em 1985 e freqüentava a igreja Adventista do bairro Bohemerwaldt, em Joinville/SC. Sempre foi fervoroso na igreja e era o único adventista da família. Tinha o sonho de ver seus entes queridos ao lado de Deus.

Infelizmente, viu que faleceria e não veria seu sonho realizado, por isso exigiu aos familiares que seu velório deveria ser na Igreja Adventista. Joaquim faleceu na última segunda (26/10), às 6:00 da manhã, devido à insuficiência respiratória. Seus parentes procuraram à Igreja Adventista que Joaquim freqüentava. O pastor Fridolino May, distrital, prontamente abriu as portas da igreja para o velório.

Mas havia um inconveniente. Nesta semana, está acontecendo o programa Futuro com Esperança, transmitido via satélite, com o pastor Mark Finley. O velório ocorreu e na hora da programação de evangelismo, o telão foi baixado e foi dado início ao sermão. Os parentes não viram problema e permitiram os eventos simultâneos porque desejavam conhecer um pouco mais da igreja do irmão Joaquim.

Exatamente neste dia, o pastor Mark Finley falou sobre a origem do mal, o sofrimento das pessoas e outras coisas mais. Os presentes, que já estavam emotivos, choraram mais ainda. Na hora do apelo, veio a surpresa: 37 pessoas que estavam no local por causa do velório aceitaram a Jesus em suas vidas. Todos ficaram ao redor do caixão, emocionadas, porque sabiam que esse era o desejo do parente falecido.

O pastor Fridolino ficou surpreso com o acontecido. "Jamais vi isso acontecer no meu Ministério. Todos ficaram maravilhados com a Igreja Adventista. Entenderam o ‘porque' da insistência do irmão Joaquim, viram que Deus ama a todos nós. Um casal, em especial, chegou a pedir uma visita urgente em sua casa, afirmando que o casamento está praticamente no final e desejam a orientação divina para um novo recomeço", conta.

FCE

Nota:Deus escreve reto por linhas tortas, Deus faz maldições se transformarem em bençãos, Deus faz vir males para o bem, Deus é sábio de mais para errar! Louvado seja Deus por essa grande maravilha ao povo que sente sede pelas águas eternais. Que o evangelho seja pregado a todo povo, linguá e nação pois breve virá... Breve virá... Breve Jesus voltará! [JRH]

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Ceticismo sobre aquecimento global aumenta

Os cidadãos norte-americanos acreditam cada vez menos que o aquecimento global seja um problema grave e que existam provas concretas que o fenômeno está ocorrendo, revelou uma pesquisa nesta sexta-feira (23).

Realizada pelo Centro de Pesquisas Pew, o trabalho indicou também que, para grande parte dos norte-americanos, o tema da mudança climática não deveria ser uma prioridade para o governo --mesmo quando a maioria não se opõe à aplicação de normas às emissões de gases poluentes.

A pesquisa mostra que apenas 35% consideram que o aquecimento global e a mudança climática é um problema sério, 9% menos que em abril do ano passado.

Já 57% acreditam que existem provas sólidas que a temperatura do planeta aumentou nas últimas décadas. Na mesma enquete do ano passado, 71% dos consultados assinalaram estar convencidos de que o fenômeno estaria ocorrendo.

A enquete revelou que 36% manifestaram acreditar que o aumento das temperaturas seja resultado da atividade humana, 9% menos que no ano passado.

No entanto, apesar do ceticismo que revela a enquete, o Centro Pew indicou que 50% estariam de acordo que se aplicasse uma política para limitar as emissões poluentes, enquanto 39% estariam contra uma medida desse tipo.

A pesquisa ouviu 1.500 norte-americanos adultos entre 30 de setembro e o 4 de outubro desse ano.

Fonte - Folha

O cenário antes do decreto dominical

1. Decadência global
“...antes da vinda do Senhor existirá um estado de decadência religiosa...” (O grande conflito, 444)
"operação do erro, para que creiam a mentira". II Tess. 2:9-11
“nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios." I Tim. 4:1
“aos perigos dos últimos dias, quando alguns, sim, muitos, apostatarão da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores e a doutrinas de demônios.” (Medicina e salvação, 101)
“vinda de Cristo como um evento que ocorrerá imediatamente após o trabalho de Satanás por intermédio do Espiritismo” (No deserto da tentação, 111 e 112)

2. Calamidades
"nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos" (II Tim. 3:1)
“O Espírito de Deus está sendo retirado. Catástrofes por mar e por terra seguem-se umas às outras em rápida sucessão.” (Profetas e Reis, pág. 277)
“As calamidades em terra e mar, as condições sociais agitadas, os rumores de guerra, são portentosos. Prenunciam a proximidade de acontecimentos da maior importância.” (Eventos Finais, 11)
“Estas visitações [calamidades] devem tornar-se mais e mais freqüentes e desastrosas.” (O Grande Conflito, 590)
“...as calamidades que enchem a Terra constituem um resultado da transgressão do domingo ... Insiste-se nisto especialmente na América do Norte, onde a doutrina do verdadeiro sábado tem sido mais amplamente pregada. (O Grande Conflito, pág. 588).
“Declarar-se-á que os homens estão ofendendo a Deus pela violação do descanso dominical; que este pecado acarretou calamidades ... são perturbadores do povo, impedindo a sua restauração ao favor divino e à prosperidade temporal” (O Grande Conflito, 590)

3. Impiedade
“Tornando-se mais pronunciada a impiedade do mundo, e mais amplamente desenvolvidos e aceitos os ensinos do mal, devem os ensinos de Cristo apresentar-se exemplificados na vida de homens e mulheres convertidos.” (Testemunhos Para Obreiros Evangélicos, 57)
“Ao vermos a impiedade do mundo trazida à luz nos tribunais de justiça e publicada nos jornais diários, aproximemo-nos de Deus e, pela fé viva, apeguemo-nos às Suas promessas, para que a graça de Cristo seja manifesta em nós. Podemos exercer influência, poderosa influência, no mundo.” (Mensagens aos jovens, 26)
“A perversidade e crueldade dos homens alcançarão tal atitude que Deus Se revelará em Sua majestade. Muito em breve a impiedade do mundo terá atingido seu limite e, como nos dias de Noé, Deus derramará os Seus juízos.” (Olhando Para o Alto (Meditações Matinais, 1983), pág. 328).
“Lamentarão a grande impiedade no mundo, apoiando o testemunho dos ensinadores religiosos de que o estado de rebaixamento da moral se deve à profanação do domingo.” (O Grande Conflito, 591)

4. Corrupção política
“A corrupção política está destruindo o amor à justiça e a consideração para com a verdade” (Eventos Finais, 129)
“Os que honram a lei de Deus têm sido acusados de acarretar juízos sobre o mundo, e serão considerados como a causa das terríveis convulsões da Natureza, da contenda e carnificina entre os homens, coisas que estão enchendo a Terra de pavor.” (O Grande Conflito, 614 e 615)
“O mundo está-se tornando cada vez mais iníquo. Em breve surgirá grande perturbação entre as nações - perturbação que não cessará até que Jesus venha.” (Eventos Finais, 12)
“alegação de que a corrupção que rapidamente se alastra é atribuível em grande parte à profanação do descanso dominical, e que a imposição da observância do domingo melhoraria grandemente a moral da sociedade.” (O Grande Conflito, 587)

5. Domingo é solução
“...movimento em favor do domingo podem advogar reformas que o povo necessita” (O Grande Conflito, 588)
“Os católicos dos Estados Unidos sentem como eu, que uma das coisas que podem salvar a América Latina ... é a religião católica.” (Cardeal Ricardo Cushing, citado em Sign, revista católica, outubro de 1961, p. 73; in: PPCF, 158)
“a imposição da observância do domingo melhoraria grandemente a moral da sociedade. ... promover os mais elevados interesses da sociedade...” (O grande Conflito, 588)

6. Os dois pontos comuns
[As doutrinas em comum entre os três poderes que une Roma com o espiritismo e prende o protestantismo a eles] “Mediante os dois grandes erros - a imortalidade da alma e a santidade do domingo - Satanás há de enredar o povo em suas malhas. Enquanto o primeiro lança o fundamento do espiritismo, o último cria um laço de simpatia com Roma.” (O Grande Conflito, 588)
“Quando as principais igrejas dos Estados Unidos, ligando-se em pontos de doutrinas que lhes são comuns ... a América protestante terá então formado uma imagem da hierarquia romana...” (O Grande Conflito, 445)
“Unicamente mudando a lei de Deus poderia o papado exaltar-se acima dEle...” (História da Redenção, 382)

7. Sábado, motivo do decreto dominical
“...sendo a atenção do povo chamada para a lei de Deus calcada a pés, Satanás entrará em ação. (O Grande Conflito, 607)
“A guerra contra a lei divina, começada no Céu, continuará até ao fim do tempo. Todo homem será provado.” (O Desejado de todas as nações, 763)
“O sinal da besta só será imposto quando conhecer bem os argumentos em favor do sábado e sua base bíblica...” (Preparação para a crise final, 90)
“E somente depois que esta situação [sobre o selo de DEUS e o sinal da besta] esteja assim plenamente exposta perante o povo, e este seja levado a optar entre os mandamentos de Deus e os dos homens...” (O Grande Conflito, pág. 449).
“Embora antes atacasse a Cristo e a Escritura Sagrada, hoje professa aceitar a ambos. Mas a Bíblia é interpretada de molde a agradar ao coração não regenerado, enquanto suas verdades solenes e vitais são anuladas.” (O Grande Conflito, 558)
“Como o sábado se tornou o ponto especial de controvérsia por toda a cristandade, e as autoridades religiosas e seculares se combinaram para impor a observância do domingo” O Grande Conflito, pág. 615.
“O mundo protestante moderno vê no pequeno grupo de observadores do sábado um Mardoqueu à porta.” (2Testemunhos Seletos, 150)

8. Contra os adventistas
“A ira do homem será especialmente despertada contra os que santificam o sábado do quarto mandamento...” (Profetas e Reis, pág. 512).
“O mundo todo há de ser instigado à inimizade contra os adventistas do sétimo dia, porque eles não rendem homenagem ao papado...” (Testemunhos Para Ministros, pág. 37).
“Os que honram a lei de Deus têm sido acusados de acarretar juízos sobre o mundo, e serão considerados como a causa das terríveis convulsões da Natureza, da contenda e carnificina entre os homens, coisas que estão enchendo a Terra de pavor.” (O Grande Conflito, 614 e 615)

9. O papa retornará ao poder
“O mundo está cheio de tempestade, guerra e contenda. Contudo, ao mando de um chefe - o poder papal - o povo se unirá para opor-se a Deus na pessoa de Suas testemunhas.” Testemunhos Seletos, vol. 3, pág. 171
“A religião do papado será aceita pelos governantes, e será invalidada a lei de Deus.” (O Grande Conflito, pág. 573).
“adquirir na América protestante a supremacia que perdeu no Velho Mundo.” (O Grande Conflito, pág. 573).

10. EUA apoiarão o papa
“...pela legislação, introduz na Constituição princípios que propaguem a falsidade e ilusão papal, eles estão se lançando nos horrores romanos da Idade Média.” (Review and Herald Extra, 11 de dezembro de 1888).
“Por um ato nacional impondo o falso sábado, eles darão vida e vigor à corrompida fé de Roma, avivando sua tirania e opressão da consciência.” Maranata (Meditações Matinais, 1977), pág. 179
“As nações estrangeiras seguirão o exemplo dos Estados Unidos. Posto que ela seja a líder, a mesma crise atingirá todo o nosso povo em toda parte do mundo.” (Eventos Finais 136)
“...quando ... os Estados Unidos for induzido a repudiar todos os princípios de sua Constituição ... é chegado o tempo das operações maravilhosas de Satanás e o fim está próximo.” (Testemunhos Seletos, vol. 2, págs. 150 e 151)
“Insiste-se no Congresso sobre uma reforma de nossa Constituição, e quando isto for obtido, a opressão será a conseqüência.” (RH, 18-12-1888, in: PPCF, 156)
Na Suprema Corte já se argumentou que as leis dominicais não eram religiosas. (PPCF, 157)

11. Ambição pelo poder
"Assim o mundo tornar-se-á meu. Eu serei o governador da Terra, o príncipe do mundo. ... A Terra estará inteiramente sob meu domínio". (Profetas e Reis, págs.183 e 184).

12. No início do tempo de angústia
“Vi que Deus tinha filhos que não reconheciam o sábado e não o guardavam. Eles não haviam rejeitado a luz sobre este ponto. E ao início do tempo de angústia fomos cheios do Espírito Santo ao sairmos para proclamar o sábado mais amplamente. Isso enfureceu as igrejas e os adventistas nominais, pois não podiam refutar a verdade do sábado. E nesse tempo os escolhidos de Deus viram todos claramente que tínhamos a verdade, e saíram e enfrentaram a perseguição conosco. Eu vi a espada, a fome, pestilência e grande confusão na Terra.” (Primeiros escritos, 33 e 34).
“O "início do tempo de angústia" ali mencionado, [refere-se a citação anterior] não se refere ao tempo em que as pragas começarão a ser derramadas, mas a um breve período, pouco antes, enquanto Cristo está no santuário. Nesse tempo, enquanto a obra de salvação está se encerrando, tribulações virão sobre a Terra, e as nações ficarão iradas, embora contidas para não impedir a obra do terceiro anjo.” (Primeiros Escritos, 85 e 86).

13. Está feito
“Continue o injusto fazendo injustiça, continue o imundo ainda sendo imundo; o justo continue na prática da justiça, e o santo continue a santificar-se. E eis que venho sem demora, e comigo está o galardão que tenho para retribuir a cada um segundo as suas obras.” (Apoc. 22:11 e 12).
“Silenciosamente, despercebida como o ladrão à meia-noite, virá a hora decisiva que determina o destino de cada homem, sendo retraída para sempre a oferta de misericórdia ao homem culpado.” (Eventos Finais, 230).
Venha quando vier, o dia do Senhor virá de improviso aos ímpios. Correndo a vida sua rotina invariável; encontrando-se os homens absortos nos prazeres, negócios, comércio e ambição de ganho; estando os dirigentes do mundo religioso a engrandecer o progresso e ilustração do mundo, e achando-se o povo embalado em uma falsa segurança, então, como o ladrão à meia-noite rouba na casa que não é guardada, sobrevirá repentina destruição aos descuidados e ímpios, e "de nenhum modo escaparão". (I Tess. 5:3-5).” (O Grande conflito, 38).

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

A Música na Igreja

A música é um poderoso recurso para inúmeras utilidades. Serve tanto para aproximar da pureza de DEUS quanto para o sensualismo mundano; para ensinar preciosidades como para aviltar; para elevar culturalmente como para rebaixar o comportamento moral; para separar do mundo e aproximar de DEUS como para associação com o mundanismo, para louvar a DEUS como para homenagear a satanás. Tudo na vida que se faz com música não é igual ao que sem faz sem ela. Sempre há algum tipo de propulsão havendo música. Poderosa, influencia a nossa mente, é forte recurso para a formação de princípios e hábitos de vida, seja para o bem, seja para o mal. A música jamais é neutra, ou é útil para elevar nossos referenciais de vida, ou para rebaixá-los.

Tendo isto e mente, estamos bastante tristes quanto à música que está entrando na nossa igreja. Decidimos estudar sobre o assunto, e como resultado, ficamos perplexos e preocupados com as tendências. Algo terrível está em andamento. É algo que foi profetizado, portanto, merece respeito consideração. Se é profecia, devemos estar atentos, pois ela se cumprirá. Ou, já está se cumprindo.

Decidimos contribuir para orientar sobre o assunto: música na igreja, dado que ela tem como foco louvar a DEUS e também nos aproximar d’Ele, bem como nos educar para sermos cidadãos do Reino de DEUS na vida eterna. A música de louvor deve contribuir nessa direção, outras músicas, nem tanto, ou positivamente fazem o contrário. (...) Louvor não é questão de gosto. Louvor é uma definição feita por DEUS, e não somos nós que decidimos como deve ser esse louvor.

Sentimos a responsabilidade de nos posicionar, pois se nos omitirmos, um dia DEUS, e também quem sabe muitos irmãos, nos cobrarão pelo que sabíamos e não dissemos. Essa cobrança pode acontecer quando já for tarde demais.

Não é intenção polemizar, nem condenar, nem combater esta ou aquela pessoa. Pelo contrário, a intenção é sinceramente evitar que o estrago que certos tipos de música vem causando na igreja piorem a situação. Por exemplo, ela já dividiu o ministério, há líderes que não a admitem, e há os que a defendem. O que resta então aos assim chamados leigos no meio dessas posições cruzadas?

Há uma profecia preocupante de Ellen G. White sobre música na igreja. Essa profecia é um dos indicadores para se saber se estamos ou não no final dos tempos. Julgamos que seria boa a leitura do capítulo três (p. 31 a 39) do livro Mensagens Escolhidas, volume 2. Esse capítulo tem por título: “‘A Doutrina da ‘Carne Santa’”. Ali descreve o que já aconteceu em Indiana no ano de 1900, e que se repetirá, um pouco antes do final do tempo da graça. Cremos sinceramente que isto já está acontecendo. A música já está aí, entre nós, faltam só a dança e os gritos, pois os tambores já estão rufando com seu som bem típico. Conforme a profecia, os gritos e a dança ainda virão. Mas aqueles que desejam ser salvos, disso não participarão, é evidente. É uma impressionante profecia que já se cumpre há alguns anos. Ou seja, JESUS está muito próximo de retornar. Mas essa música certamente não contribuirá para que alguém seja salvo. DEUS não lançará mão de instrumentos desenvolvidos pelo inimigo para transformar mentes e corações para seres capazes de louvá-Lo pela eternidade, no Céu, com música ritmada para distrair a mente e ativar os músculos.

Em 1900, em Indiana doutrina da ‘carne santa’ era uma demonstração física em que gritavam, pulavam ou dançavam até que alguém caísse exausto e inconsciente. A carne desse, seu corpo, era considerada santa, ou seja, sem pecado. Portanto estava salvo. Mas para que se excitassem, e para que tivessem energia para pular, dançar e gritar, usavam música adequada para esse fim. Os instrumentos eram: órgãos, flautas, violinos, tamboris, buzinas e um grande tambor baixo. Os tambores faziam o ritmo e a batida para dar energia aos músculos. Assim como se faz hoje nas academias, nos bailes, nas baladas e outros locais. Tudo acontecia lá em Indiana com som alto para dominar os sentidos e aviltar a racionalidade. A letra não interessava, valia o volume do som da música e o que o seu ritmo sugeria ao corpo que fosse feito. A música trocava a racionalidade pela êxtase do corpo. E por que os gritos? Pode alguém cantar suavemente tendo por fundo batidas de tambores?

Isso se repetirá, disse EGW, um pouco antes do fechamento da porta da graça. “As coisas que descrevestes como ocorrendo em Indiana, o Senhor revelou-me que haviam de ocorrer imediatamente antes da terminação da graça [nos dias da forte ação do ESPÍRITO SANTO]. Demonstrar-se-á tudo quanto é estranho. Haverá gritos com tambores, música e dança. Os sentidos dos seres racionais ficarão tão confundidos que não se pode confiar neles quanto a decisões retas. E isto será chamado operação do Espírito Santo” (Mensagens Escolhidas, v2, 36). Ou seja, antes do fim, exatamente quando o ESPÍRITO SANTO deverá agir mais intensamente, satanás confundirá a muitos repetindo aquilo que aconteceu em Indiana. Pensarão mesmo que é ação do ESPÍRITO SANTO em suas vidas. Nas igrejas pentecostais e carismáticas isso já está acontecendo, faz tempo. Na nossa ainda irá acontecer. Para esse fim, satanás já logrou êxito introduzindo a música gospel na igreja, até, nos CDs jovem. Os tambores já estão entre nós, seja em playback, seja em baterias eletrônicas, seja, em alguns casos, em baterias tradicionais. Falta o que? As danças e os gritos. Será a parte mais fácil, uma vez que a música já foi aceita. A profecia falhará nesse particular? As danças e os gritos não se cumprirão nessa profecia? A profetiza falhará dessa vez?

Essa música ritmada e batida, em som alto, contribui para preparar os jovens, e também aos demais, para que sejam sacudidos quando as leis dominicais apertarem. Nesse tempo eles irão para onde? Para o movimento do Ecumenismo, onde música assim já está em estágio mais avançado. Onde manifestações espirituais do falso reavivamento já estão se manifestando intensamente, em meio a muita emoção e milagres. Pensam que se preparam para louvar a DEUS, mas estão se acostumando com o ritmo do mundo. O efeito dessa música nesses dias não será para dizer: te tornaste em carne santa, e sim, recebeste o ESPÍRITO SANTO. Pouca é a diferença. Mas qual o efeito? Recebeu o espírito, mas não o santo, e sim, o do inimigo. É o espiritismo que está em alta, e vem com muita força para enganar. Vem para atrapalhar, se possível inviabilizar a proclamação do alto clamor. Vem para tentar impedir a proclamação da iminente vinda de JESUS.

Atentem para o que a profetiza para os últimos dias disse mais: “É melhor nunca ter o culto do Senhor misturado com música do que usar instrumentos músicos para fazer a obra que, foi-me apresentado em janeiro último [no caso de Indiana, em 1900], seria introduzida em nossas reuniões campais. ... Uma balbúrdia de barulho choca os sentidos e perverte aquilo que, se devidamente dirigido, seria uma bênção. As forças dos agentes satânicos misturam-se com o alarido e barulho, para ter um carnaval, e isto é chamado de operação do Espírito Santo.” (Mensagens Escolhidas, v2, 36). “Essas coisas que aconteceram no passado hão de ocorrer no futuro. Satanás fará da música um laço pela maneira por que é dirigida” (Mensagens Escolhidas, v2, 38).

E qual a finalidade dessa música, em nossos dias, na igreja? Já dissemos: confundir a ação finalizadora da pregação com máximo poder do ESPÍRITO SANTO, e obter o controle dessa ação por parte de satanás. Dito sem meias palavras. (...)

Se essa música secular com letra religiosa já entrou em nossa igreja, se não é mais possível tirá-la, ao menos que seja possível evitarmos que ela entre em nosso coração e ali domine a nossa mente. Se é profecia que ela viria para esse tempo, então ela virá, e já veio. Ou seria uma música diferente da que já está em nosso meio? Se é uma profecia, então se cumprirá (infelizmente). E ai daqueles por meio dos quais a profecia já está se cumprindo. Felizes aqueles que se mantiverem isentos da culpa do cumprimento de tal profecia. Mas, infelizes também aqueles que se mantiverem neutros nessa questão, vital quanto a adoração a DEUS, ou ao seu inimigo. Muitos poderão perecer porque não foram devidamente alertados. Que não sejamos nós.

Cristo Voltará

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Obama fará revelação oficial sobre existência de ET's

Um anúncio oficial por parte da administração Obama revelando a realidade da vida extraterrestre é iminente. Durante vários meses, altos funcionários do governo vem discretamente considerando a portas fechadas o preço de divulgar ao mundo a existência de vida extraterrestre. A insatisfação entre as instituições poderosas, como a Marinha dos EUA, sobre as longas décadas de política de sigilo tem dado um impulso aos esforços para divulgar a realidade da vida extraterrestre e sua tecnologia.

O anúncio de revelação iminente acompanha a implementação secreta de abertura política sobre UFOs e vida extraterrestre que já tem um ano. Durante o período de 12-14 de fevereiro de 2008, as Nações Unidas realizaram debates à portas fechadas onde cerca de 30 nações concordaram secretamente a respeito de uma nova política de abertura sobre UFOs e vida extraterrestre em 2009. A política de abertura foi implementada, mas nunca anunciada publicamente devido as ameaças contra diplomatas da ONU para não revelar detalhes do acordo secreto. O acordo secreto da ONU foi baseado em duas condições. Primeiro, que os UFOs continuariam a aparecer em todo o mundo e, segundo, que a política de abertura não levaria a um mal-estar social em democracias liberais. Ambas as condições foram satisfeitas tornando possível iniciar a próxima fase - a divulgação oficial de vida extraterrestre.

Em 24 de setembro de 2009, Obama presidindo a reunião sobre a não-proliferação nuclear e desarmamento do Conselho de Segurança da ONU, sinalizou seu papel de liderança emergente no combate contra os grandes problemas mundiais tais como armas nucleares. O Prêmio Nobel da Paz foi um passo importante para dar legitimidade global ao presidente Obama para fazer um anúncio de revelação de vida extraterrestre. Obama está, portanto, preparado para desempenhar um papel proeminente no aumento da governança global que será necessário, depois de um anúncio de revelação de vida extraterrestre. O momento mais provável coincidiria com algum momento logo após seu discurso de aceitação do Prêmio Nobel da Paz em 10 de dezembro de 2009, em Oslo, Noruega.

Há várias fontes que revelaram que considerações estão em andamento para fazer um anúncio relativo à existência de vida extraterrestre até o fim de 2009. Entre estes está o Dr. Pete Peterson, um informante que recentemente revelou discussões de alto nível realizadas com vista ao anúncio da existência de vida extraterrestre. Numa entrevista ao Projeto Camelot, o Dr. Peterson revelou que "Obama está planejando divulgar a realidade do contato com ET's no final do ano, e que a maioria, mas nem todos dos visitantes ET's são amigáveis."

Outra fonte é David Wilcock, um pesquisador proeminente de paradigmas científicos emergentes. Wilcock tem dito por fontes independentes adicionais que a divulgação de vida extraterrestre ocorrerá até ao final de 2009.

[...]

Finalmente, duas fontes independentes e confidenciais revelaram-me pessoalmente que reuniões têm ocorrido recentemente entre oficiais militares dos EUA com um ou mais grupos de visitantes extraterrestres. Isto, segundo dizem, tem levado à confiança e servirá para construir a futura cooperação com os extraterrestres, que será formalmente anunciada à opinião pública, ou no final de 2009 ou início de 2010. [grifo acrescentado]

[...]

Fonte: Examiner

Nota Minuto Profético: Está explicado por que Obama ganhou o prêmio Nobel da Paz sem ter feito nada que o justifique... É apenas mais um marionete no estabelecimento da Nova Ordem Mundial. Não poderia deixar de destacar aqui a menção acima de encontros de oficiais das Forças Armadas dos EUA com "visitantes extraterrestres"! Este blog já alertou há muito seus leitores sobre tal realidade.

Reeducação Alimentar - 2º Parte

Mudança de hábito

“Mais importante do que o que você come entre o Natal e o Ano Novo é o que você come entre o Ano Novo e o Natal”, resume o médico nutrólogo Eric Slywitch, destacando a importância de se preocupar com a alimentação durante todo o ano. Ele destaca que é uma questão de mudança de hábito que exige paciência. “Para se incorporar uma mudança de hábito é preciso pelo menos três meses essa informação não é científica, mas o que notamos na prático”, comenta o médico, citando um provérbio oriental. “Hábitos são, no começo, como fios de arame”, explicando que no início o hábito é mesmo muito delicado, frágil. “Qualquer coisa é motivo para não fazer mais, não dar sequência. Depois de um tempo o hábito é incorporado e fica como fio de arame, forte.”

Para ele, nessa questão reside a maior dificuldade de quem procura mudar um hábito, como promover a reeducação alimentar – a dificuldade de trocar o fio de arame por teia de aranha. Eric diz que no início é difícil, mas depois que começa a incorporar, quando fica sem até acaba fazendo falta. Uma dica que o médico dá é buscar constantemente uma fonte de estímulo, manter contato com pessoas que têm o mesmo objetivo, que possam estimular essa atitude.

A mudança pode acontecer de uma vez, com uma alimentação completamente diferente e um novo cardápio de uma hora para outra, ou pode ser gradativa. Essa escolha vai depender do perfil de cada um. “Assim como há pessoas que param de fumar do dia para a noite, há aqueles que prefere promover uma mudança total na alimentação de uma só vez; a maioria se sente melhor com algo mais gradativo”, comenta o médico, destacando que as duas forma de abordagens têm riscos. “Quem faz do dia para a noite pode não dar conta de tanta mudança e voltar ao que estava antes. Depois tenta reiniciar outra vez, para novamente; esse começa e para é nocivo para promover uma mudança de hábito. Para quem faz a mudança de forma gradativa, o maior risco é estagnar e não chegar à meta.” Para que isso não aconteça, ele recomendar elaborar um planejamento para ir realizando a modificação, programando a cada semana, a cada mês o que vai fazer diferente – ou então contar com a ajuda de um profissional que acompanhe a transição.
Alimentação Ética

Para quem tem como meta parar de comer carne, o primeiro desafio é o meio social. “É o que as pessoas mais reclamam”, comenta Eric, autor do livro Alimentação Sem Carne. “A sociedade não consegue viver bem com quem não come carne.”

Entretanto, há algumas dicas que facilitam a convivência. A primeira sugestão de Eric é avisar a opção alimentar quando for participar de um almoço na casa da família ou de amigos, para não passar aperto. “Mesmo assim acaba passando, porque as pessoas fazem frango e peixe.” Uma forma de amenizar a barreira que essa opção cria é levar um prato quando for convidado. “Alem de garantir algo para comer, acaba estimulando os outros e fazendo-os perceber que vegetariano não come só 'mato'.”

Na questão da saúde, o vegetariano vai aprender e descobrir algumas informações que vão ajuda-lo a se alimentar melhor. “A primeira coisa é saber que o principal substituto da carne é o feijão. Não só o grão de bico. Eles devem estar sempre presentes de preferência todos os dias” outro aviso do médico para quem deixa a carne é que vegetariano não precisa de soja. “Muitas vezes o medo da falta de proteína é tão grande que a pessoa fica se entupindo de soja, o que é desnecessário.

Muitos acreditam que o simples fato de parar de comer carne é por si só mudança suficiente para garantir uma boa saúde – o que não é verdade. “Quem para de comer carne e não tem uma boa alimentação está fazendo bem para os animais, mas não para o próprio organismo”, acrescenta Eric, chamando atenção para o fato de que o melhor cartão de visita do vegetariano é ele estar saudável e bem ativo.

Quem se encaixa nessa categoria – é vegetariano, mas não tem uma alimentação saudável e equilibrada – e quer melhorar o cardápio, a sugestão do médico é ir mudando aos poucos, inserindo cada vez mais alimentos saudáveis e naturais e assim, automaticamente, diminuindo a ingestão de alimentos que não fazem bem para a saúde.

Uma das dificuldades iniciais para quem está acostumado a comer muita comida industrializada é o paladar, habituado a sabores fortes e químicas estimulantes. “Nas transições, o paladar vai mudando ao longo dos meses e uma fruta ao legume de que a pessoa não gostava, parra a gostar.” Segundo Eric, isso acontece porque a pessoa vai deixando de inferir componentes que estimula demais as papilas gustativas, o que acontece especialmente com industrializados. “Quando a pessoa come algo mais natural, nem consegue sentir direito o sabor. Conforme vai retirando os alimentos inadequados, é como se as papilas ficassem sensíveis e começasse a sentir o sabor real dos alimentos.”

Entre os principais excessos normalmente cometidos por vegetarianos, o médico conta que costuma encontrar excesso de laticínios – especialmente queijo amarelo – refrigerante, miojo, sopas de saquinho artificiais. “Há algumas sopas boas, naturais, mas existem umas muito artificias e a pessoa acredita que está saudável porque toma sopa”, alerta.

Uma forma de evitar comer alimentos não saudáveis é ter sempre algo à mão para um lanche. “Carro de vegetariano tem que ter 'estoque' de comida, claro que coisas não perecíveis; no trabalho também”, diz o médico, sugerindo deixar no estoque biscoitos integrais, frutas frescas, frutas secas, pão sueco, oleaginosas e barras de cereais.

Outra questão essencial para ter uma boa alimentação é manter uma regularidade nas refeições e se programar. “Quem não tem regularidade na alimentação, não se planeja; come o que aparece na frente. Com fome, a pessoa perde o senso do que é adequado. Também por isso é que se deve sempre ir ao supermercado de barriga cheia”, comenta.


Reeducação Alimentar - 1º Parte

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

A grande farsa do aquecimento global

Fim da soberania americana: começo da N.O.M.

O Minnesota Free Market Institute organizou evento na Universidade Bethel, na cidade de St. Paul, Minnesota, na noite da última quarta-feira (14/10), tendo como principal orador Lorde Christopher Monckton, que foi assessor para ciências da Primeira-Ministra britânica Margareth Thatcher. Lorde Monckton proferiu longa e cáustica palestra em que apresentou detalhados mapas, gráficos, fatos e dados que culminaram com a total destruição tanto do conceito popular de aquecimento global quanto da credibilidade da ameaça de qualquer mudança climática significativa causada pelo homem.

Resumo detalhado da apresentação de Monckton será publicado assim que compilado. No entanto, trecho de sua palestra requer publicação imediata. Se fidedigna, a preocupação veiculada por Monckton pode provar-se a questão mais importante para a nação americana - mais importante do que a reforma do sistema de saúde, do que o projeto de lei ambientalista de "cap and trade" -, a reclamar portanto a atenção concentrada de todo cidadão.

Eis as palavras finais de Monckton,conforme copiadas de minha gravação:

Na [Conferência sobre Mudança Climática das Nações Unidas em 2009 em] Copenhagen, em dezembro próximo, daqui a algumas semanas, um tratado será assinado. Vosso presidente [Barack Obama] vai assiná-lo. A maioria dos países do terceiro mundo vai assiná-lo, pois acreditam que vão ganhar dinheiro com ele. A maior parte do regime esquerdista da União Européia vai carimbá-lo. Virtualmente não haverá ninguém que não o assinará.

Eu li esse tratado. E o que ele diz é que um governo mundial será criado. A palavra "governo" na verdade aparece como o primeiro de três objetivos da nova entidade. O segundo objetivo é a transferência de riqueza dos países ocidentais para os do terceiro mundo, para atender ao que é chamado discretamente de "dívida climática" - porque nós temos queimado CO2 e eles não; nós bagunçamos o clima e eles não. E o terceiro objetivo dessa nova entidade, desse governo, é aplicação [enforcement].

Quantos de vós acreditam que a palavra "eleição" ou "democracia" ou "voto" ou "votação" aparece pelo menos uma vez nas 200 páginas do tratado? É isso mesmo: elas não aparecem nenhuma vez. Então finalmente os comunistas, que saíram correndo do muro de Berlim para dentro do movimento ambientalista, que tomaram o Greenpeace de maneira que meus amigos que o fundaram tiveram de deixá-lo um ano depois, pois [os comunistas] o tomaram - agora a hora da apoteose está próxima. Eles estão prestes a impor ao mundo um governo global comunista. Vós [americanos] tendes um presidente que tem fortes simpatias com esse ponto de vista. Ele vai assinar o tratado. Ele vai assinar qualquer coisa. Ele é ganhador do prêmio Nobel da Paz; é claro que ele vai assiná-lo.

[risos]

E o problema é o seguinte: se esse tratado for assinado, se a vossa Constituição diz que ele tem precedência sobre a Constituição[sic; quis dizer "sobre a lei interna"], e se só se pode deixar o tratado com a concordância de todos os outros membros estatais, e como os EUA são o maior pagador, não vão deixá-lo sair.

Então, obrigado, América! Tu foste o farol da liberdade para o mundo. É já um privilégio apenas pisar neste solo de liberdade enquanto ele ainda é livre. Mas nas próximas semanas, a menos que o impeçais, vosso presidente vai abrir mão de vossa liberdade, de vossa democracia, de vossa humanidade para sempre. E nem vós, nem qualquer governo futuro que elejais terá a menor condição de tomá-los de volta. É tão sério assim. Eu li o tratado. Eu vi esse negócio do governo [mundial] e da dívida climática e da aplicação [do tratado]. Eles vão fazer isso convosco, quer gostais, quer não.

Mas eu acho que é aqui, aqui na vossa grande nação, que eu tanto amo e tanto admiro - é aqui que talvez, à undécima hora, no qüinquagésimo nono segundo do qüiquagésimo nono minuto, havereis de vos erguer e de impedir vosso presidente de assinar esse tratado terrível e sem sentido. Pois não há problema algum com o clima e, mesmo que houvesse, um tratado econômico em nada o [ajudaria].

Concluo dizendo a vós as palavras que Winston Churchill dirigiu a vosso presidente na hora mais escura, antes da aurora da liberdade, na Segunda Guerra Mundial. Ele ciotu vosso grande poeta Longfellow:

Sail on, O Ship of State!
Sail on, O Union, strong and great!
Humanity with all its fears,
With all the hopes of future years,
Is hanging breathless on thy fate!


[Em frente, ó Navio do Estado!
Em frente, ó União, forte e grande!
A humanidade com todos seus temores,
Com toda a esperança dos anos vindouros,
Está suspensa, atada a teu destino!]



Walter Scott Hudson

Tradução: Mídia Sem Máscara

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Eleitor de Barack Obama defende Lei Dominical

Houve muitas mudanças nos últimos 100 anos. Não apenas o aumento da atividade de quadrilhas juntamente com os crimes, mas também o consumo de energia. Outra mudança que eu percebi foi a anulação de "Leis Dominicais" nos Estados Unidos.

Originalmente, as Leis Dominicais foram instituídas para se certificar de que as pessoas não teriam de escolher entre o trabalho e a igreja. Muitas vezes, a nobreza usava atrativos financeiros para chefes de famílias, a fim de impeli-los a trabalhar a fim de aumentar seu próprio ganho financeiro. Isso era injusto para com aqueles que precisavam de dinheiro e tinham medo de perder os meios de se sustentarem, e sem uma lei proibindo as pessoas de trabalhar, elas ficariam mais sobrecarregadas.

Eu ficaria admirado se não houvesse mais benefícios além desse. Em primeiro lugar, com o fechamento dos negócios, seus filhos teriam onde ir para o lazer. Os pais teriam pelo menos um dia para passar com a família e com os amigos sem a necessidade de harmonizar isso com a agenda de trabalho. A diminuição do uso de combustível. Menos crimes (desde que os pais estejam em casa aos domingos, não há razão para não manter o olho nas crianças). Menos pessoas na rua pedindo esmola (já que não há pessoas a quem pedir).

Menos polícia seria necessário (se é que precisasse de alguma). Vizinhos teriam tempo para conhecer-se um ao outro. Quão bem você conhece seus vizinhos? Vocês já fizeram algum churrasco? ...

Então, talvez devêssemos considerar a promulgação de uma Lei Dominical. Não para impedir as pessoas de trabalhar, mas para dar liberdade para aqueles que não podem escolher. Imagine quantos impostos nós economizaríamos?...

Nota Minuto Profético: Todos os "benefícios" acima usados para defender a Lei Dominical tem sua origem de fato no sábado do sétimo dia. A cristandade, infelizmente segue a tradição romana em vez da Bíblia. Nossa insistência em mostrar como esse assunto atualmente tem se tornado cada vez mais público nos EUA baseia-se na clara advertência bíblica: "Se alguém adora a besta e a sua imagem e recebe a sua marca na fronte ou sobre a mão, também esse beberá do vinho da cólera de Deus, preparado sem mistura, do cálice da sua ira" (Ap 14:9, 10). "Os terríveis juízos pronunciados contra o culto à besta e sua imagem (Ap 14:9-11), deveriam levar todos a diligente estudo das profecias para aprenderem o que é o sinal da besta, e como devem evitar recebê-lo. As massas populares, porém, cerram os ouvidos à verdade, volvendo às fábulas." O Grande Conflito, p. 594.

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Teria Deus Criado os Tambores?

A questão do uso de tambores para adoração no templo é algo que tem levado muitos a buscarem uma posição bíblica quanto ao assunto. Mas esta busca deve ser feita com humildade, sem pensamentos pré-concebidos, pois caso isso não ocorra, corremos o risco de sermos enganados pelo nosso “eu”.

Algumas pessoas, nesta busca pela verdade, chegaram a uma conclusão que pode ser descrita nos seguintes termos: Lúcifer, quando ainda estava no céu, usava tambores ali, os quais foram criados para ele pelo próprio Deus. Portanto, se isto for verdade, seu uso no culto de adoração não é apenas legítimo, mas altamente recomendável. Esta conclusão será o tema de análise deste artigo.

Antes de iniciarmos a análise da argumentação em si, leia esta mensagem do espírito de profecia:

“É plano de Deus dar suficiente evidência do caráter divino de Sua obra para convencer a todos quantos desejam sinceramente conhecer a verdade. Mas Ele nunca remove toda a oportunidade de dúvida. Todos quantos desejam pôr em dúvida e cavilar encontrarão ensejo.” Mensagens Escolhidas, vol. I, p. 72.

Todos quantos buscarem na Bíblia justificativa para suas idéias, encontrarão. Alguns usam a história de Raabe e das parteiras de Moisés para justificar que Deus aprova uma mentira se for para o bem, outros utilizam algumas declarações de Paulo para afirmar falsamente que o sábado e a lei foram abolidos. Outros utilizam as ordens dadas por Deus a muitos dos juízes e reis de Israel para matar homens, mulheres e crianças e afirmam que Deus é um ser cruel e sanguinário. Outros usam a parábola do rico e do Lázaro para justificar que existe vida após a morte. Muitas religiões, se utilizando de diversas passagens bíblicas, até hoje praticam a poligamia. Ainda tem aqueles que usam a ordem de Deus a Pedro para matar e comer animais imundos, para afirmar que Deus permitiu o consumo desses animais. Poderia citar várias outras passagens que são utilizadas para justificar muitas das mentiras de Satanás, mas acredito que estas, para aqueles que desejam encontrar a verdade sobre o uso dos tambores, já bastam.

Perguntas que surgem

Se Deus criou os tambores, por que eles não se encontram em nenhum dos versos que autorizam o uso de instrumentos musicais no Templo? Afinal, foi ele uma cópia do “verdadeiro Tabernáculo que o Senhor erigiu e não o homem”. O modelo do Templo é uma cópia do Santuário Celeste, onde são executados os louvores para adoração a Deus. Se Deus criou os tambores para Lúcifer dirigir o louvor no Santuário Celeste, por que não autorizou o uso em seu Templo Terrestre? Teria Deus mudado o sistema de adoração? Deus altera suas determinações a respeito de como devemos adorá-lo? (I Crônicas 25:3, II Crônicas 5:12, II Crônicas 20:28, II Crônicas 29:25, Êxodo 25:8, Hebreus 8:2, Malaquias 3:6).

Alguns podem argumentar sobre a existência de címbalos no templo, mas címbalos não são tambores, apesar de serem instrumentos de percussão, existem várias diferenças entre eles, principalmente na maneira como os címbalos eram utilizados. Sugiro a leitura do artigo O Uso da Percussão na Adoração à Luz da Bíblia de Levi de Paula Tavares, para uma melhor compreensão do assunto.

Então de onde surgiu esta idéia?

Este ponto de vista surgiu a partir da leitura do verso encontrado em Ezequiel 28:13, conforme a tradução Almeida Revista e Corrigida que diz:

“Estavas no Éden, jardim de Deus; toda a pedra preciosa era a tua cobertura, a sardônica, o topázio, o diamante, a turquesa, o ônix, o jaspe, a safira, o carbúnculo, a esmeralda e o ouro: a obra dos teus tambores e dos teus pífaros estava em ti; no dia em que foste criado, foram preparados.” Ezequiel 28:13.

Quero analisar junto com você o texto do Comentário Bíblico Adventista sobre o verso.

Tambores.

Plural de toph, pelo geral um tamborzinho de mão (t. III, p. 32). Alguns pensam que toph se refere aqui ao lugar em onde era engastada a gema.

Flautas.

Heb. néqeb, palavra obscura que talvez signifique "passagem subterrânea" ou "mina". Alguns pensam que esta palavra faz alusão à cavidade na qual se engastava a pedra. Se isto fosse assim, a passagem estaria falando da formosa cobertura na qual estavam engastadas as pedras preciosas. A Bíblia de Jerusalém traduz: "Em ouro estavam lavrados os engastes e pingentes que levavas", mas admite que se trata de uma "tradução duvidosa". Por outro lado, se o texto aqui fala de instrumentos musicais, isto corresponde com Lúcifer, que foi diretor dos coros do céu (1 SP 28-29).

Você pode ler o Comentário Bíblico Adventista em português clicando aqui (*)

O termo toph não está definido como tambores, o Comentário Bíblico Adventista coloca outra opção e não a desqualifica. Nós sabemos que em todas as línguas existem palavras com grafias iguais, mas com significados diferentes, chamadas de homônimos. Portanto, para não haver problemas de interpretação, deve se levar em consideração todo o contexto. Isto é coerência.

Quanto ao termo néqeb, ele não está definido como pífaros, pelo contrário, existem no mínimo três diferentes significados.

  1. Passagem Subterrânea.
  2. Cavidade onde de colocava a pedra.
  3. Instrumento Musical.

Levando em conta a coerência no texto, seria bem mais aceitável a interpretação que tof e néqeb se referem a locais onde eram presas as pedras preciosas na vestimenta de Lúcifer, às quais todo o verso se refere.

De fato, a Nova Versão Internacional traz a seguinte versão para Ezequiel 28:13:

“Você estava no Éden, no jardim de Deus; todas as pedras preciosas o enfeitavam: sárdio, topázio e diamante, berilo, ônix e jaspe, safira, carbúnculo e esmeralda. Seus engastes e guarnições eram feitos de ouro; tudo foi preparado no dia em que você foi criado.”

Apesar do Comentário Bíblico Adventista não definir nada quanto ao assunto, mas apenas fazer algumas suposições, um dos comentários bíblico mais bem conceituado entre os eruditos, O Comentário Bíblico de Moody, considerado um dos maiores pregadores que já existiu, concorda com esta posição ao comentar Ezequiel 28: 13.

De ouro se te fizeram os engastes e os ornamentos. O T.M. diz : e (de) ouro (era) o acabamento (me'lakâ) de seus tamborins (o contexto exige "engastes") e dos seus encaixes (penetrações, neqeb; provavelmente, "gravuras". Cons. Ac. e Ug.).”

Conclusão

Concluímos então que o livro de Ellen White citado no Comentário Bíblico Adventista ( 1 SP 28-29 – Spirit of Prophecy, vol. 1. Pág. 28-29), onde ela afirma ter sido Lúcifer diretor do coro celestial, foi uma revelação Divina, pois em nenhuma passagem da Bíblia isto é confirmado. O fato desta citação se encontrar ali é apenas para citar a fonte de onde foi tirada a idéia de ter sido Lúcifer diretor do coro celestial, mas não para comprovar a suposição levantada de que Deus teria criado os tambores para Lúcifer.

No mesmo livro Ellen White afirma que Lúcifer solicitou uma audiência com Cristo para pedir que fosse lhe concedido uma segunda chance. Assim como esta, muitas outras afirmações são feitas por ela em Spirit of Prophecy. Ela fez estas declarações por que tinha autoridade profética para isso. Ela tinha esta autoridade, mas nós não a possuímos.

É muito perigoso fazer qualquer declaração baseado em suposições. Portanto, o mais sensato é permanecer em silêncio diante de textos como este, logo por que não existe confirmação em nenhuma outra parte das Escrituras para corroborar essa idéia, fugindo, assim, da orientação bíblica em Eclesiastes 7:27 e Isaías 28:10.

(MSA)

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Reeducação Alimentar - 1º Parte

Mais do que uma simples dieta para emagrecimento ou cuidar de alguma doença, a reeducação alimentar é um dodo diferente de encarar a alimentação. Seja para emagrecer, ter um rendimento maior no esporte ou melhorar a saúde, comer bem é sempre uma importante decisão, essencial em qualquer fase da vida.

É uma mudança que vai trazer benefícios não só para o corpo, mas também para a mente, para a disposição – por isso exige uma mudança de atitude. Mudar hábitos nem sempre é fácil, mas importante é lembrar que os resultados valem a pena e que com o tempo, o que era desafio torna-se parte do cotidiano.

Motivação

Tire a dieta da sua lista de prioridades e a substitua por reeducação alimentar. Para quem não entende bem a diferença entre uma e outra, a principal talvez seja o fato de a dieta ser normalmente algo temporário, que você faz com um objetivo restrito, muitas vezes com data para começar e terminar. Reeducação alimentar constitui uma mudança de hábitos que, sendo positiva, pode continuar para toda a vida, passando por adaptações de acordo com as necessidades que surgem. É uma atitude de quem realmente busca um avida mais saudável.

Essa iniciativa, que a princípio parece difícil, torna-se mais fácil quando a pessoa descobre a verdadeira motivação para isso. “Apalavra-chave para fazer funcionar é apropriação. Você se apropria daquele tipo de alimentação que faz sentido na sua vida. Com essa apropriação, passa a ver as coisas de forma diferente”, explica a psicóloga Lilian Yañez Ribeiro da Silva. Ela ressalta que é diferente de uma dieta em que a pessoa recebe um cardápio que terá que seguir para emagrecer, por exemplo. “Ninguém vai comer torrada com chá a vida toda. Por isso a reeducação alimentar é mais interessante.”

Lilian afirma que reeducação alimentar implica a pessoa entender o que está aprendendo – e não uma dieta para perder simplesmente. “Quando aprendemos, aquilo passa a fazer sentido até se tornar um hábito. Quando não faz sentido, continuamos cometendo os mesmos erros.”

Por isso, a psicóloga recomenda antes de começar uma reeducação alimentar, buscar um sentido, se questionar sobre o que está procurando. “A pessoa deve se perguntar o 'para que' de fazer a mudança. Essa resposta vai dar um sentido ao ato. Se não encontrar esse sentido, não terá estímulo. Se achar haverá vários estímulos.”

Mudança interna

Essa busca da motivação que Lilian comenta é a indicação de uma mudança interna que deve surgir antes da decisão de fazer alterações na alimentação. “De que vai adiantar ser uma magra que odeia tudo o que come e ficar infeliz? Ninguém quer passar a vida comendo o que não gosta para ser magra.”

Por isso, quem busca uma dieta só para emagrecer tem dificuldades em continuar, porque no meio do caminho os objetivos perdem o sentido. “É muito mais uma mudança interna.”
A motivação também fica pelo caminho quando a mudança acontece porque a sociedade, o marido ou a esposa cobra uma atitude. “É difícil quando a pessoa tem que agir de uma forma que ela não acredita. Não existe o sentido”, comenta Lilian. “Se acontece assim, a pessoa vai começar uma dieta na segunda-feira e na quarta-feira já parou. Ou vai fazer por um bom tempo, seguindo a recomendação médica e quando o médico sair da vida dela, volta tudo como era antes. Até quem decide fazer uma cirurgia de redução de estômago não vai conseguir manter os resultados se não praticar o aprendizado da reeducação alimentar”.

Essa consciência dos objetivos que levam à reeducação alimentar deve ser levada em conta em toda situação, seja para quem quer emagrecer ou quem precisa mudar seus hábitos alimentares por causa de uma doença. Nesse sentido, Lilian lembra que se a pessoa se apropriar do fato de que está com a doença e que terá problemas se não mudar a alimentação, vai mudar para ter saúde. “Se só cumprir a indicação para dar resultado para o médico, acaba abandonando.”

Obstáculos

Entre os obstáculos enfrentados por quem quer provocar uma mudança nos hábitos alimentares estão a questão cultural e as dificuldades individuais, que devem ser enfrentadas antes para que a proposta de reeducação funcione.

“Uma pessoa ansiosa, que tenha a característica de comer muito, terá dificuldades de acompanhar uma dieta se não trabalhar a ansiedade”, afirma a psicóloga. “Às vezes tem que trabalhar uma coisa antes para fazer a outra. Uma pessoa compulsiva, por exemplo, não vai conseguir se não trabalhar a compulsão.”

Outra grande dificuldade que Lilian enumera nesses casos é a influência da família. “Imagina uma pessoa que tem diabetes em uma família que come muitos doces”, exemplifica. “Para quem mora sozinho é mais fácil. O hábito alimentar de quem mora com outras pessoas precisa ser uma coisa vivenciada conjuntamente.”

Na questão cultural, ela ressalta o fato de as pessoas terem em sua memória ancestral a necessidade de se alimentar muito. Comer, comer para poder crescer como diz a canção. Quando na realidade precisamos apenas aprender como e o que comer ao invés de comer de mais. “Reeducar é mais difícil do que aprender pela primeira vez. Por isso, primeiro a pessoa deve se questionar se quer mesmo mudar. Se tem dúvidas, ainda não se reeducou. Ainda não é a hora”, reforça a psicóloga, avisando que cada pessoa deve estipular quando vai começar essa reeducação. “Até se tornar um hábito, terá que se obrigar a fazer. Não uma obrigação penosa, mas uma obrigação com sentido, dizendo por exemplo, eu tenho que acordar de manhã, tomar suco e fazer caminhada. Vai entrar como obrigação para depois virar um hábito saudável.”

Outra dica de Liliam é não deixar para começar na segunda-feira. “Não adianta se cuidar no verão e se acabar de comer no inverno. Deixar para a segunda-feira é uma furada”, brinca. “Eu gosto de usar o questionamento: 'você viveria por toda a eternidade exatamente como vive hoje?' Se a resposta é afirmativa é porque está satisfeito. Se não viveria, o melhor é começar hoje a mudança.”

Reeducação Alimentar - 2º Parte

Preparando um povo

1º Parte


2º Parte


3º Parte

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Deus é sábio de mais para errar - Meu testemunho

Tudo começou em setembro de 2007. Lembro-me de um dia fazendo serviço caseiro de limpar o quintal, cortando um pequeno pé de laranjeira, ainda que pequeno exigiu esforço da minha parte. No dia seguinte amanheço com uma dor repentina no lado esquerdo, com o que pude identificar na época era como uma dor nos rins ou na bexiga. Incomodado e preocupado com a dor continua e desconfortante no dia seguinte fui as pressas para a emergência do hospital da cidade vizinha. No terceiro dia, este o qual estava no hospital a dor já estava mais localizada e podia ver claramente que era na região pubiana. Uma rápida olha do médico e logo um ultrassom revela varizes no testículo esquerdo e um cisto no epidídimo direito (canal que leva o esperma do testículo a uretra).

Segue-se então o tratamento com um urologista que para confirmar bem o caso foi-se mais uns 3 ultrassons... Uma boa quantia de antibióticos e nada resolvia. Não sabia-se muito bem o que era nem suas causas mas era mais que um cisto e algumas varizes... Ao mesmo tempo grandes problemas em minha vida começaram a surgir. Bem resumidamente pois caso contrário ficaríamos aqui um bom tempo! Sou o único adventista em toda minha família ainda que seja os principais eu e minha mãe. Nasci em um lar conturbado com um pai alcoólatra e uma mãe humilhada e sofredora por tal motivo. Abandonada pelos pais e criada pelos avós que logo vieram a falecer, teve que andar com as próprias pernas desde cedo, ao casar-se pensou estar encontrando um grande apoio e uma grande mudança no rumo de sua até então triste e solitária vida. Mas o tempo mostrou o contrário para tristeza de todos. Aos meus 7 anos vivo um divorcio. Lembro-me bem a ultima vez que vi meu pai e então passou-se 11 anos para mim vê-lo novamente. Quando o vi, foi em seu enterro. Então não tenho avós por parte de mãe ainda que conheço tios e tias e a própria “avó” mas sem contato e muita magoa da parte de minha mãe com eles. Eu, nada sinto. No lado paterno, após a morte do meu pai que os tios e a avó começaram se aproximar, (creio que pesou um pouco) e antes tarde do que nunca, hoje temos um bom relacionamento.

Então no tempo que meu problema de saúde estava surgindo e sem saber bem ao certo o que era pois antibióticos eram tomados e nada resolvia mudei para outro urologista quando de repente surge um problema de famílias daqueles de “cinema” ou melhor dizendo “novela mexicana” (risos). Eu e minha mãe somos acusados de tentativa de assassinato por uma tia avó minha, da parte materna. Uma pessoa muito amargurada na vida, sozinha, sem filhos e sem nunca casar-se. Egoísta, interesseira e malvada por culpa de sua livre escolha e pelas amarguras e vazio profundo de sua vida. Uma pessoa complicada de se lidar mas que sempre teve as mesmas atitudes e carrega um histórico bem sombrio com todos os familiares. Hoje já com seus 70 e tantos anos se não 80.

Ao mesmo tempo quando tudo parecia que ia desabar e quando não tinha mais forças nem físicas nem psicológicas para dobrar os joelhos e gostaria do ombro da minha atual namorada na época também não podia ter por culpa da minha “sogra” não permitir o namoro e estar passando por problemas de depressão. Ou seja: eu estava com o problema de saúde que por fortes dores me atormentavam pois acordava e ia dormir com ela. Estava correndo de um lado para o outro em prestação de depoimento, hospital com minha mãe num estado de nervos complicadíssimo, era o único que estava disposto a crer em um Deus para ajudar-nos mas que não era de ferro e quando precisava do ombro da sua melhor amiga (namorada) não podia ter. Só me restava gritar e chorar...

Até hoje estou para saber como não entrei em uma depressão ou não fiz nem uma “burrice”... Só me resta lançar os atributos a Cristo Jesus que me sustentou durante essas terríveis provas que compartilho mais que resumidamente com vocês.

Os problemas familiares passam depois de muita luta, o namoro ainda não estava resolvido e a saúde com o segundo urologista foi diagnosticado uma epididimite (inflamação do epidídimo) do testículo esquerdo com varizes, já o cisto do direito não era nada de mais. Devido a minha profissão (Web-designer) o trabalhar sentado contribuiu para tais problemas. Mas um tratamento adequado e minha ida para a colportagem de 2007 para 2008 durante o verão ajudaram a acabar com os sintomas pois sentado foi o que eu menos fiquei fazendo.

Tudo passa e a vida segue quando chega o final de setembro de 2008 as dores voltam e a preocupação também. Rapidamente retomo o mesmo tratamento do médico anterior, mas nada funciona... As coisas vão piorando e ao mesmo tempo Deus vai abrindo portas até que por uma amiga de infância da minha mãe venho parar no hospital Celso Ramos em Florianópolis. De novembro de 2008 a março de 2009 eu perdi as contas de quantos médicos me atenderam e de quantos antibióticos eu tomei até que por fim 16 de março de 2009 eu fiz uma cirurgia para retirar as varizes. Meus queridos depois de um ano e meio com dor não insuportável mas continua e extremamente desconfortável por isso, eu me senti o homem mais livre e feliz do mundo ao sair da sala de cirurgia andando e sem dor alguma!

Uma semana e meia depois o inacreditável e desconsolador sentimento me assalta! A dor volto novamente. Algo de me deixar em profunda tristeza... La se vai eu para outro ultrassom, outro urologista e mais antibiótico pois a inflamação voltou... De nada adianta e eu não sei mais o que fazer procuro mais um urologista em outra cidade e não me pergunte qual urologista é esse por que eu perdi as contas! Como sempre antibióticos a tomar e la se foram mais e mais e nada adiantava...

Desisto! Pensei... Chorei e tive a audácia de dizer a Deus: Já te clamei por dois anos e nada fizeste, queres me curar me cure, não queres não faças pois não me importo mais, se tiver que morrer com isso que eu morra!

Nunca mais dobrei meus joelhos para falar disso e vive os dias com dores.. Passou-se dois mês mais o menos e um convite para pregar na igreja adventista central de Criciúma dia 5 de setembro de 2009, me surge as 10:40pm de sexta-feira (04/09). Sem saber como viajar para a cidade até as 09:00h do dia seguinte ligo as pressas para dois amigos esperando a possibilidade de irmos de moto. Tudo acertado, graças a Deus, pois Ele já estava preparando algo maravilhoso e como sempre estava no controle de tudo.

Chegando na igreja passamos pela escola sabatina normalmente com os jovens e no intervalo o ancião que havia me convidado me da uma noticia triste: Jean, desculpa mas ontem anoite depois que eu lhe mandei o e-mail eu recebi uma ligação dizendo que o pastor vai vim pregar aqui e sem internet nem seu telefone não tive como lhe avisar, me desculpe! Então “caio de cara no chão” mas algo (Espirito Santo) me lembra que todas as coisas cooperam para os que temem a Deus, e isso me dâ um conforto tão grande que me sentei e assisti o culto (que por sinal foi o pior sermão que eu já ouvi na minha vida), tudo estava contribuindo para que eu me entristecesse, pois pare para pensar: todo um preparo do sermão as pressas, uma viagem de uma hora logo cedo, depois tudo é cancelado e o alimento espiritual que gostaria de ter não recebo e agora volto para casa com um vazio e sem entender o por que de tudo...

Mas quando termina o culto estou saindo da igreja e o ancião me chama para apresentar um amigo, irmão Antônio de Goiânia, conversa vai e vem ele pergunta de onde sou e demonstra preocupação no fato de eu voltar para casa de mãos abanando, explicando a situação ele me convida para ir almoçar com ele em um SPA do qual a sua esposa trabalha. Surpreso aceito e convite e chamo meu amigo para seguirmos o carro do irmão Antônio. Em meio a uma belíssima natureza e um povo encantador eu conheço o lugar e outras pessoas que já estavam para almoçar.

No decorrer da conversa e apresentações eu não sei por que comentei do meu problema de saúde então surge um dialogo que jamais me esquecerei de palavra por palavra do que foi dito: Qual problema de saúde você teve meu querido (disse Alba a terapeuta naturalista e responsável pelo SPA)? Respondo: Eu não tive, eu tenho até hoje e está pra fazer dois anos que eu não encontro cura e não sei mais o que fazer, perdi as contas de médicos e antibióticos que fui e tomei.... Mas então ainda não “caio a fixa” meu querido – disse ela. O que foi Alba? - perguntei sem entender realmente aonde ela estava querendo chegar. Então Deus se revelou os porquês de tanto tempo nas palavras: Você está em uma clinica de tratamentos naturais Jean, a sua cura está aqui!

Meu coração vibrou de emoção e lagrimas foram seguradas. Continuando a conversa descobri que o irmão Antônio e a Dr. Angela haviam ido sem motivos para a igreja Central pois costumavam ir em outra do distrito e que o SPA estava precisando de uns trabalhos publicitários e eles estavam orando e vendo como poderiam fazer isso. E do “nada” aparece o publicitário que também precisa de ajuda.

Meu caro leitor Deus a maravilhoso, você tem um Deus que é MAGNIFOCO, É SÁBIO DE MAIS PARA ERRAR, É AMOR, É PASTOR, É DEUS E NADA PODE CONTRA ELE E TUDO COOPERA PARA OS QUE TEMEM A ELE!!!

Depois de dois anos de sofrimento e orações e quando tudo parecia sem solução Deus se revelou na minha vida e fez-me entender que eu não deveria ser curando pelas mãos da ciência humana mas sim pelo poder do Espirito de Deus na reforma de saúde e pelos elementos naturais que Ele nos deixou nesta natureza fantástica! Hoje sou uma testemunha viva do poder de Deus pois ainda que não totalmente curando, mas prosseguindo o tratamento sei que serei por total restaurado. Pude aprender muito sobre o poder de Deus no santo Sábado e encontrar a lei de Deus escrita no DNA humano. Algo magnifico de se estudar do qual ainda compartilharei com todos esse belo tema.

Mas quero lhes dizer meus caros leitores que agradeço muito por todas as orações e que ainda estou em tratamento, mas já em casa. Digo-vos também que a reforma de saúde é muito mais que nós imaginamos e que não temos tempo para ficar discutindo quem vai ou não vai para o céu se parar ou não parar de comer carne. Isso chega a ser ridículo comparado a profundeza e seriedade que é a reforma de saúde, a maneira de nos deixar com uma mente limpa e o templo saudável para que o Santo Espirito habite e nos conduza perante as provas que vem por ai.

A luz que Deus tem dado sobre a reforma de saúde é para a nossa salvação e a salvação do mundo. Homens e mulheres devem ser informados a respeito do corpo humano preparado por nosso Criador como Seu lugar de habitação, a respeito do qual deseja Ele que sejamos fiéis mordomos. "Porque nós somos santuário do Deus vivente, como Ele próprio disse: Habitarei e andarei entre eles; serei o seu Deus, e eles serão o Meu povo." II Cor. 6:16.” Review and Herald, 12 de novembro de 1901.

O Lugar...

O encontro...


As pessoas...

Jean R. Habkost