sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Desenvolvendo a paciência, o caráter

“Meus irmãos, tende grande gozo quando cairdes em várias tentações; Sabendo que a prova da vossa fé opera a paciência. Tenha, porém, a paciência a sua obra perfeita, para que sejais perfeitos e completos, sem faltar em coisa alguma.” Tiago 1:2 a 4, ACF)

A purificação do ouro é algo trabalhoso, e pode-se dizer que um tanto “dolorido” para a pedra de ouro que vai ao fogo. Uma temperatura altíssima a ponto de derreter a pedra fazendo com que a sujeira venha para cima do liquido que se formou, sendo por fim retirada. Depois de um trabalho árduo, temos uma joia impecável.

Deus requer de Seu povo uma purificação, para que o Seu Espírito seja derramado. Nestes últimos dias nos compete remediar de uma vez por todas nossas falhas de caráter e refletirmos completamente a Cristo, pois deste ponto depende a Sua volta.

““Vi que ninguém poderia participar do "refrigério" a menos que obtivesse a vitória sobre toda tentação, orgulho, egoísmo, amor ao mundo, e sobre toda má palavra e ação. Deveríamos, portanto, estar-nos aproximando mais e mais do Senhor, e achar-nos fervorosamente à procura daquela preparação necessária para nos habilitar a estar em pé na batalha do dia do Senhor. Cumpre-nos remediar os defeitos de caráter, purificar de toda a contaminação o templo da alma. ” (Eventos Finais pág. 166)

“Quando o caráter de Cristo se reproduzir perfeitamente em Seu povo, então virá para reclamá-los como Seus.” (Parábolas de Jesus pág. 69)

Satanás levantou acusações contra Deus, contra Sua lei, Seu caráter, acusando de injustiça e ao tentar e vencer Adão e Eva, jugou provar que não se podia guardar a lei de Deus, hoje essa acusação ainda continua e permeia em nossas fileiras a mentalidade de que jamais poderemos deixar de transgredir a santa lei de Deus.

Não vos assentais na poltrona de Satanás, dizendo que não adianta, que não podeis deixar de pecar, que não há em vós poder para vencer. Não há poder em vós, separados de Cristo, mas tendes o privilégio de ter Cristo permanentemente em vosso coração pela fé, e Ele pode vencer o pecado em vós, quando com Ele cooperardes.” (The Youth's Instructor, 29 de junho de 1893).

“Requer-se obediência perfeita e aqueles que dizem que isso não é possível, lançam sobre Deus a acusação de injustiça e falsidade” (Manuscrito 148, 1899)

A lei de é justa e perfeita mas perante o universo Satanás acusa Deus por tirania e injustiça. Para provar ao contrário Cristo veio a esse mundo, encarnando a humanidade pois “julgou por usurpação ser igual a Deus, mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo” (Felipenses 2:6 e7), e guardou perfeitamente a Sua lei em sua letra e em sua essência, dando-nos o exemplo e o poder para seguir, nos conclamando a sermos perfeitos como também é nosso Pai celestial (Mateus 5:48).

A perfeição bíblica, trata-se de santidade, santificação, separação do mundo, o segundo estágio do plano da salvação. Tal importância há nesta segunda fase do caminho rumo a salvação em Cristo Jesus. Sem a santificação ninguém verá o Senhor (Hebreus 12:14).

“Os seguidores de Cristo devem tornar-se semelhantes a Ele - pela graça de Deus devem formar caráter em harmonia com os princípios de Sua santa lei. Isto é santificação bíblica. Esta obra unicamente pode ser efetuada pela fé em Cristo, pelo poder do Espírito de Deus habitando em nós. Paulo admoesta aos crentes: "Operai a vossa salvação com temor e tremor; porque Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a Sua boa vontade." Filip. 2:12 e 13. O cristão sentirá as insinuações do pecado, mas sustentará luta constante contra ele. Aqui é que o auxílio de Cristo é necessário. A fraqueza humana se une à força divina, e a fé exclama: "Graças a Deus que nos dá a vitória por nosso Senhor Jesus Cristo." I Cor. 15:57.” (O Grande Conflito pág. 469-470)

“A santidade está ao alcance de todos aqueles que a buscam com fé, não por suas boas obras, mas pelos méritos de Cristo. O poder Divino dá a todos os que estão lutando a vitória sobre o pecado e Satanás.” (S.D.A. Bible Commentary, Vol. 7 pág. 299)

Cristo tomou todas as providências para a santificação de Sua igreja. Ele fez abundante provisão para que cada alma tenha graça e poder que seja mais do que vencedora na guerra contra o pecado... Ele veio a este mundo e viveu uma vida sem pecado, para que, no poder de Cristo, Seu povo também possa viver vidas impecáveis. Ele deseja que eles pratiquem os princípios da verdade e mostrem ao mundo que a graça de Deus tem poder para santificar o coração.” (Review an Herald , 1 de abril de 1902)

Nos compete alcançarmos pela fé a justiça de Cristo, reivindicando o caráter de Deus perante todo o universo, pregando o evangelho “em testemunho a todas as nações” (Mateus 24:14, ACF). O evangelho deve ser pregado em testemunho e não para testemunho como algumas versões sugerem. Falar o evangelho é algo que se tem feito por décadas, mas viver o evangelho é algo que se tem faltado por séculos. “Falar é fácil, difícil é fazer” diz o ditado, e de fato é a realidade, mas Cristo nos promete algo maior, Ele “é poderoso para vos[nos] guardar de tropeçar, e apresentar-vos[nos] irrepreensíveis com alegria, perante a Sua glória” (Judas 24).

Podemos vencer. Sim, plena, inteiramente. Jesus morreu para prover um meio de escape para nós, para que possamos vencer o mau gênio, cada pecado, cada tentação e nos assentarmos, afinal, com Ele”. (Testemunhos para a Igreja, Vol. 1 pág. 144).

“Cristo veio à Terra e viveu uma vida de perfeita obediência, para que homens e mulheres, por meio de Sua graça, pudessem também viver vidas de perfeita obediência. Isso é necessário para sua salvação.” (Review and Heralde, 15 de março de 19006).

“Cristo veio ao mundo para ser a garantia do homem, vencer em seu favor, viver para ele uma vida sem pecado para que em Seu poder o homem possa alcançar a vitória sobre o pecado.” (Signs of the Times, 26 de agosto de 1903 par. 2)

“Ele não veio salvar o homem no pecado, mas do pecado. E todos que sentem a necessidade de um Salvador, e vão até Ele crendo em Seu poder, obterão a vitória sobre o pecado.” (Signs of th Times, 24 de fevereiro de 1828, par. 13)

“E dará à luz um filho e chamarás o seu nome JESUS; porque ele salvará o seu povo dos seus pecados.” (Mateus 1:21)

“Mas graças a Deus que, tendo sido servos do pecado, obedecestes de coração à forma de doutrina a que fostes entregues. E, libertados do pecado, fostes feitos servos da justiça.” (Hebreus 6:17 e 18)

“Mas agora, libertados do pecado [justificação], e feitos servos de Deus, tendes o vosso fruto para santificação, e por fim a vida eterna.[glorificação]” (Hebreus 6:22)

“Para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível.” (Efésios 5:27)

“Posso todas as coisas (até mesmo vencer o pecado) em Cristo que me fortalece.” (Felipenses 4:13)

“E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso SENHOR Jesus Cristo." (1 Tessalonicenses 5:23). No que o texto nos diz irrepeensíveis para a vida de Jesus e não na vida de Jesus.

“...os que esperam contemplar uma transformação mágica em seu caráter sem resoluto esforço de sua parte, para vencer o pecado, esses serão decepcionados.” (Mensagens Escolhidas, Vol. 1 pág. 336)

É vencendo as tentações, superando as dificuldades, entrando na fornalha ardente, adquirindo paciência que construímos um caráter santo. “As provações da vida são obreiras de Deus, para remover de nosso caráter impurezas e arestas.” (O Maior Discurso de Cristo pág. 10). Tal como o ouro vai para a fornalha e sofre a transformação depois de uma temperatura muito alta, soltando toda sujeira e saindo por fim purificado, assim também deve ocorrer em nossa vida.

Deus quer moldar nosso caráter, moldar nossas tendências pecaminosas para que possamos viver na sociedade celestial, sem nem uma semente de rebeldia contra o Seu governo. Deus jamais apagará nossos desejos pecaminosos sem que nós queiramos que Ele apague. Tal atitude seria quebrar o nosso livre-arbítrio que Ele mesmo nos concedeu, então aceitando a justificação de Cristo na cruz devemos aceitar também a santificação pela fé tal como a justificação e sermos moldados pelo Espírito Santo (1ª Coríntios 1:30, 2ª Coríntios 7:1 , 2ª Tessalonicenses 2:13, 1ª Timóteo 2 : 15).

“É imputada a justiça pela qual somos justificados; aquela pela qual somos santificados, é comunicada. A primeira é nosso título para o Céu; a segunda, nossa adaptação para ele.” (Mensagens aos Jovens pág. 35)

Jean R. Habkost

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Britânico morre afogado após salvar a mulher

Um professor britânico recém-casado morreu afogado quando o barco em que estava afundou durante sua lua-de-mel no Egito. Segundo o pai da noiva, David Nicholson-Cole, seu genro, Luke Day, 31 anos, morreu depois de salvar sua mulher, Sophie Nicholson-Cole e dois outros passageiros do barco, um indiano e um canadense. "Luke estava ajudando Sophie e todos os outros a saírem do convés quando o barco começou a afundar. Ele foi o último a tentar sair mas infelizmente não conseguiu", disse o pai de Sophie, David Nicholson-Cole, em declaração publicada pelos jornais The Times e Daily Telegraph. "Ele basicamente se sacrificou para salvar todos os outros, incluindo minha filha."

O incidente aconteceu em Aswan, na noite de segunda-feira. O casal estava em um veleiro tradicional no rio Nilo quando uma forte e inesperada tempestade atingiu a embarcação. "(A tempestade) inundou o barco e fez com que capotasse", disse Philip May, diretor da escola Costessey High School, em Norwich, onde Day lecionava francês havia quatro anos. "Eles tiveram que voltar para terra firme. A mulher de Luke voltou, mas ele não."

"Eu acredito que ela esteja fisicamente bem, mas claro que está devastada", disse. O diretor descreveu Day como uma pessoa "adorável" e um professor "brilhante" que era amado pelos alunos. (...)

(Terra)

Sempre que leio notícias de heroísmo como essa, lembro do supremo sacrifício realizado por nosso Senhor Jesus Cristo. A morte dEle na ignominiosa cruz não nos garante apenas uma sobrevida neste mundo - é a garantia de acesso à vida eterna, num mundo em que não haverá mais morte, despedidas, choro ou dor.[Michelson Borges]

sábado, 23 de janeiro de 2010

A batalha pela mente - 7ª Parte

6. Gorduras / frituras

“A gordura cozida com o alimento torna-o de digestão difícil.” – Conselhos Sobre o Regime Alimentar, pág. 236

E o objetivo do cozinhar é para facilitar a digestão.

“Frituras em alta temperatura, principalmente as gorduras de origem animal, decompõem-se em ácidos gordurosos e glicerina. Se a temperatura for muito alta, formam-se, além destes, outros produtos, como a acroleína, que tem efeito irritante sobre os órgãos digestivos. ... com a alta temperatura, a gordura forma um envoltório ao redor dos grãozinhos de amido, impedindo que, na mastigação, estes sejam atacados pela saliva. Somente depois de dissolvida a gordura pela bile, no intestino delgado, é que se pode efetuar a digestão do amido.” – Nutrição e Vigor, pág. 150

Batatas fritas podem inibir sinais nervosos

“O processo de produção de batatas fritas comerciais (chips) resulta na concentração de uma classe de intoxicantes de ocorrência natural em tubérculos em geral e em especial nas batatas. As substanciais intoxicantes são os glicoalcalóides, que se revelam potentes inibidores da colinesterase, uma enzima importante para a transmissão de sinais pelo sistema nervoso.” – Folha de S. Paulo, 8/11/1980

“Os nervos do cérebro, que comunicam com todo o organismo, são o único meio pelo qual o Céu pode comunicar-se com o homem e afetar sua vida íntima. O que quer que perturbe a circulação das correntes elétricas do sistema nervoso, diminui a força dos poderes vitais, e o resultado é o amortecimento das sensibilidades da mente.” – Mente, Caráter e Personalidade, vol. 1, pág. 230.

Lembre-se: “Com a mente servimos ao Senhor.” – Temperança, pág. 14

“Disse mais o Senhor a Moisés: Fala aos filhos de Israel, dizendo: “Não comereis gordura de boi, nem de carneiro, nem de cabra.” Levítico 7:22 e 23

A batalha pela mente - 1ª Parte
A batalha pela mente - 2ª Parte
A batalha pela mente - 3ª Parte
A batalha pela mente - 4ª Parte
A batalha pela mente - 5ª Parte
A batalha pela mente - 6ª Parte

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Ellen White e o filme 'Avatar'

Não assisti ao filme 'Avatar' nem tampouco sei qual o assunto abordado no mesmo. No entanto, pela leitura rápida dos títulos diários, apercebi-me que se trata de uma grande produção que marca algum pioneirismo no cinema no que diz respeito à realização do mesmo.

O que captou mais a minha atenção foram as recentes notícias sobre os espetadores do filme. Um desses títulos denunciava: 'Avatar gerou depressão aos fãs'. E esta notícia li na totalidade.

Um outro fã é citado dizendo: 'desde que vi «Avatar», tenho andado deprimido. Ao ver o maravilhoso mundo de «Pandora» e todos os «Na'avi», desejei ser um deles. Não consigo parar de pensar em todas as coisas que acontecem no filme e em todas as lágrimas e gritos, que retirei do mesmo. Até tentei o suicídio, pensando que se o fizesse, renasceria num mundo semelhante a Pandora'.

Tecnicamente, não sou capaz de afirmar por que razão específica surgiu esta reação nos espetadores. Mas sou capaz de perceber a manipulação mental que a isso deu origem.

No livro 'Mensagens aos Jovens', páginas 271-273, no capítulo 'A Influência da Leitura Nociva', Ellen White deixou o seguinte testemunho (negritos meus para destaque). Por favor, tenha a noção que quando ela escreveu este texto não havia cinema; havia livros, e de vários tipos. Procure fazer o paralelo e decida por si se é comparável. Eu creio que sim.

'Satanás sabe que, em alto grau, o espírito é afetado por aquilo de que se alimenta. Está tentando dirigir tanto os jovens como os de idade madura à leitura de romances, contos e outra literatura.

Os leitores de tal literatura tornam-se incapazes para os deveres que têm pela frente. Vivem uma vida irreal, não sentindo desejo de buscar as Escrituras para se alimentar do maná celeste.

A mente que necessita se robustecer é enfraquecida, perdendo o poder de estudar as grandes verdades relacionadas com a missão e obra de Cristo - verdades que revigorariam a mente, despertariam a imaginação, ateando um forte e fervoroso desejo de vencer assim como Cristo venceu.

Pudesse grande parte dos livros publicados ser consumidos, e seria detida uma praga que está efetuando uma terrível obra sobre a mente e o coração. Histórias de amor, frívolos e excitantes contos, e mesmo a espécie de livros chamados de "romances de fundo moral" - obras em que o autor liga a sua história uma lição moral - são uma maldição para os leitores. Talvez sejam entremeados dos sentimentos religiosos em todo o romance, mas, na maioria dos casos, Satanás está apenas revestido das roupagens angélicas, as mais eficazes para enganar e seduzir. Ninguém está tão firmado nos justos princípios, ninguém tão seguro contra a tentação, que esteja a salvo lendo essas histórias.

Os leitores de ficção estão condescendendo com um mal que destrói a espiritualidade, eclipsando a beleza da Página Sagrada. Cria uma nociva estimulação, desperta a imaginação, incapacita a mente para a utilidade, desvia o espírito da oração, tornando-o inapto para qualquer exercício espiritual.

Deus tem dotado muitos de nossos jovens com superiores aptidões; mas demasiadas vezes têm eles enfraquecido suas faculdades, confundido e debilitado a mente de tal maneira que, por anos, não têm feito nenhum progresso na graça ou no conhecimento das razões de sua fé, devido a sua pouco sábia escolha de leituras. Os que estão aguardando a próxima vinda do Senhor, esperando aquela maravilhosa transformação, quando "isto que é corruptível se revista da incorruptibilidade" (I Cor. 15:53) devem, neste tempo de graça, encontrar-se num mais elevado plano de ação.

Meus queridos amigos jovens, interrogai vossa própria experiência quanto à influência das histórias excitantes. Podeis vós, depois de tal leitura, abrir a Bíblia e ler com interesse a Palavra da vida? Não achais desinteressante o Livro de Deus? O encanto daquela história de amor vos domina a mente, destruindo-lhe o saudável tono, e tornando-vos impossível fixar a atenção sobre as importantes e solenes verdades que dizem respeito a vosso bem-estar eterno.

Rejeitai resolutamente toda leitura inútil. Ela não vos fortalecerá a espiritualidade, mas introduzirá na mente sentimentos que hão de perverter a imaginação, fazendo com que penseis menos em Jesus, demorando-vos menos em Suas preciosas lições. Mantende o espírito livre de tudo quanto o poderia levar em uma errônea direção. Não o acumuleis de histórias inúteis, que não comunicam nenhuma força às faculdades mentais. Os pensamentos são do mesmo caráter que o alimento provido ao espírito.'

Recupero uma frase deste último parágrafo: 'rejeitai resolutamente toda leitura inútil'; sobre o 'Avatar', poder-se-á dizer 'rejeitai resolutamente todo filme inútil'? Eu creio que sim.

O Tempo Final

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Dieta do Éden?

Eis que existe uma vertente em nossa igreja (IASD), que professam ser a dieta do Éden, sem vegetais ou tubérculos e em uma de suas apostilhas encontra-se seguinte afirmação:"Segundo o que Deus inventou de melhor para nossa alimentação, sementes e frutos é a fórmula completa, rica e balanceada..."

Creio que houve ali um deslize na leitura e compreensão de Gênesis 1:29. Vejamos o que o verso, de acordo com a versão King James nos diz:

Gen 1:29 And God said, Behold, I have given you every herb bearing seed, which is upon the face of all the earth,

and every tree, in the which is the fruit of a tree yielding seed; to you it shall be for meat.

Então, antes do pecado, Deus deu a Adão e Eva toda erva que tivesse semente, e toda árvore cujo fruto rendesse semente.

Temos, portanto, dois tipos de alimentos vegetarianos no Éden antes da queda: ervas - não sementes - que carregam semente em si, e frutas que rendem semente.

Claramente esté no primeiro grupo: cenoura, beterraba, couve-flor, repolho, acelga, alface e todos os outros que carregam semente em si, mas que não são atiradas ao solo por aqueles que as comem (not yield).

Ja no segundo grupo: manga, pinha, laranja, maçã, pêssego, ameixa, uva, e tudo o mais que tenha semente que possa ser dispensada no solo por aqueles que a comem (yield).

Temos então no livro Temperança pág. 160 a seguinte sitação: "Nosso Criador nos forneceu nas verduras, nos cereais e nas frutas, todos os elementos de nutrição necessários à saúde e à resistência. As comidas de carne não faziam parte da alimentação de Adão e Eva antes da queda. Se as frutas, verduras e cereais não eram suficientes para satisfazer às necessidades do homem, então o Criador cometeu um erro ao provê-los para Adão. ..."

No texto original: "Our Creator has furnished us, in vegetables, grains, and fruits, all the elements of nutrition necessary to health and strength. Flesh meats composed no part of the food of Adam and Eve before their fall. If fruits, vegetables, and grains are not sufficient to meet the wants of man, then the Creator made a mistake in providing for Adam. . . ." {Te 160.1}

Em Confrontation pág. 10 um livro da Sra. White o qual não foi traduzido para o português, encontramos a seguinte citação: "Adam and Eve came forth from the hand of their Creator in the perfection of every physical, mental, and spiritual endowment. God planted for them a garden, and surrounded them with everything that was lovely and attractive to the eye, which their physical necessities required. This holy pair looked upon a world of unsurpassed loveliness and glory. A benevolent Creator had given them evidences of His goodness and love in providing them with fruits, vegetables, and grains, and in causing to grow out of the ground every variety of tree for usefulness and beauty."

Tradução: "Adão e Eva saíram das mãos de seu Criador na perfeição de física, mental e espiritual. Deus plantou um jardim para eles, e cercou com tudo o que estava lindo e atraente para os olhos, que suas necessidades físicas exigião. Este santo par olhou para um mundo de beleza insuperável e glória. O benevolente Criador lhes havia dado evidências de Sua bondade e amor em fornecê-los com frutas, legumes e grãos, e, causando a crescer fora da terra toda a variedade de árvores de utilidade e beleza." (Confrontation pág. 10)

Gen 1:30 And to every beast of the earth, and to every fowl of the air, and to every thing that creepeth upon the earth, wherein there is life, I have given every green herb for meat: and it was so.

Para os animais, todas as ervas verdes. Que ervas verdes são essas? Capim, grama, mato? Acho que sim. Então, ficamos resolvidos: antes da queda, Adão e Eva comiam vegetais e grãos, assim como as frutas. Jamais every herb bearing seed será a mesma coisa de sementes ou de every tree, in the which is the fruit of a tree yielding seed. Com certeza, eles comiam algo mais que somente frutas e suas sementes.

Possa Deus continuar nos iluminando a mente através de Sua palavra e de Seu Espírito.

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

A música que agrada a Deus e o uso de percussão


A música foi instituída por Deus, no Céu, a fim de ser executada pelos seres criados como um ato de adoração ao Criador. Adorar é a expressão de amor e gratidão por quem Deus é e pelo que fez e faz por nós. Quando adoramos a Deus, estamos oferecendo todo o nosso ser a Ele. Assim, adorar é agradar a Deus e é ação contínua entre os seres celestiais (1º S.E.E. – Comunhão e Santidade. D.S.A. da I. A. S. D. p. 89 e 90). Ela está centralizada unicamente em Deus e não no gosto do adorador.

A música é um meio tão intenso e importante de contato dos seres criados com seu Criador que Deus doou a Lúcifer capacidade inigualável para executar e dirigir a música celestial. Assim ficou instituída, desde o Céu, a Música Sacra, separada para um propósito santo - agradar a Deus.

Com a decisão de Lúcifer de não mais adorar a Deus e sim de ser adorado, foi destituído de suas funções e privilégios e expulso do Céu. Não perdeu porem, a capacidade musical que recebeu. Aqui em nosso planeta usa sua esplêndida capacidade para fazer também da música um ato para sua adoração e desvirtuar, assim, a adoração a Deus. Em vista disso, através da música os seres humanos podem adorar ao Criador ou a Satanás.

No decorrer deste artigo veremos as características da verdadeira adoração e da música perfeita do Céu; as mudanças que a música sofreu após a influência de Satanás e quais os efeitos que os principais elementos da música exercem em nosso corpo; como a música profana se misturou com a música sacra e com a adoração, e por fim, qual o tipo de música que agrada a Deus e que será usada para Sua adoração pela eternidade... (Continua)

Nota: O leitor ficará surpreendido com este artigo muito bem fundamentado sobre a música de adoração e das consequências de uma música inadequada com percussão. Dr. em Fisiologia Humana pela UFRGS, Hélio dos Santos Pothin é professor de Fisiologia Humana na Universidade Federal de Santa Maria, RS. Acrescenta a este artigo todo o seu conhecimento de fisiologia e suas recentes descobertas da influência da percussão sobre o organismo. O arquivo poderá ser baixado aqui em PDF e distribuido a vontade pela internet e copiado para ser oferecido aos interessados e não interessados. Portanto façam bom uso e distribuam aos milhares.

Baixar o arquivo - A música que agrada a Deus

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Meus amados jovens

Em com solene amor, que me destino aos meus queridos amigos esta carta, apelando ao coração de todo jovem que a ler, pelo testemunho do Espirito de Profecia, iluminado pelo Santo Espírito de Deus. De um estado de mornidão o qual Deus tem me tirado a cada dia, destino esses pequenos textos para que assim como Cristo tem feito maravilhosas mudanças em minha vida, faça em vós também.

Nossa Senhor Deus inspirando a Sra. White para falar aos jovens, nos profere as seguintes advertências: “Vi quão pouco era tido em conta o Modelo, quão pouco exaltado diante deles. Quão pouco sofrem os jovens, ou se negam a si mesmos, por sua religião! Sacrificar-se, é coisa de que mal se pensa entre eles. Deixam inteiramente de imitar o Modelo neste sentido. Vi que a linguagem de sua vida é: O eu precisa ser satisfeito; é preciso condescender com o orgulho. Esquecem o “Homem de dores, experimentado nos trabalhos”. Isa. 53:3. Os sofrimentos de Jesus no Getsêmani, as grandes gotas de sangue no jardim, a coroa entretecida de espinhos que Lhe feriram a fronte santa, não os comovem. Ficaram entorpecidos. Suas sensibilidades estão embotadas, e perderam todo o senso do grande sacrifício por eles feito. Podem sentar-se e escutar a história da cruz, ouvir como os cravos cruéis foram pregados nas mãos e pés do Filho de Deus, sem que isto lhes mova as profundezas do ser.

Disse o anjo: "Fossem esses introduzidos na cidade de Deus, e fosse-lhes dito que toda a sua suntuosa beleza e esplendor lhes pertencia para a gozarem para sempre, e eles não teriam nenhuma compreensão do alto preço por que essa herança lhes fora adquirida. Jamais avaliariam as incomparáveis profundezas do amor do Salvador. Não beberam do cálice, nem foram batizados com o batismo. O Céu manchar-se-ia se tais pessoas houvessem de morar ali. Unicamente os que partilharam dos sofrimentos do Filho de Deus, 'vieram de grande tribulação, lavaram seus vestidos e os branquearam no sangue do Cordeiro' (Apoc. 7:14), podem desfrutar da indescritível glória e insuperável beleza do Céu." (TPI vol.1 pág. 155)

“Há distrações, como sejam a dança, o jogo de cartas, xadrez, damas etc., que não podemos aprovar, porquanto o Céu as condena. Essas diversões abrem a porta a grandes males. Não são benéficas em sua tendência, antes exercem efeito sedutor, produzindo em alguns espíritos uma paixão por aquelas diversões que conduzem ao jogo e à dissipação. Todos esses divertimentos merecem ser condenados pelos cristãos, devendo o seu lugar ser substituído por qualquer coisa perfeitamente inofensiva.” (TPI vol.1 pág. 514)

Muitos jovens hoje se prendem a “passa-tempos” como tais jogos. Não encontraremos nos escritos da Sra. White relatos sobre videogame, jogos de computador mas encontramos o principio ao ver descrito as causas dos jogos mencionados, que claramente é o mesmo resultado dos jogos modernos, tais como o Uno que tantos jovens adventistas jogam, da mesma forma inclui-se os demais. Distrações satânicas que não nos levam a nada de celestial, mas sim a espelharmos mais e mais o caráter do príncipe deste mundo, com disputas, intrigas e sentimentos de rivalidade.

“Vi que, se não houver inteira mudança na juventude, inteira conversão, podem eles perder a esperança do Céu. Do que me tem sido mostrado, não mais da metade dos jovens que professam a religião e a verdade, são verdadeiramente convertidos. Se se houvessem convertido, produziriam frutos para a glória de Deus. Muitos confiam numa suposta esperança, sem base real. A fonte não está purificada, portanto as correntes que dela procedem não são puras. Limpai a fonte, e puras serão as águas. Se reto for o coração, corretas hão de ser vossas palavras, vosso vestuário, vossas ações. Falta a verdadeira piedade. Eu não desonraria meu Mestre a ponto de admitir que seja cristã a pessoa descuidosa, frívola, que não ora. Não; o cristão alcança a vitória sobre os pecados que o espreitam, sobre suas paixões. Há remédio para a alma enferma de pecado. Esse remédio está em Jesus. Precioso Salvador! Sua graça é suficiente para o mais fraco dos seres; e o mais forte precisa também possuir Sua graça, do contrário perecerá.” (TPI vol.1 pág. 158)

“Os que experimentam o amor de Deus, esse amor que compele, não perguntam quão pouco se pode dar para alcançar a recompensa celeste; não pedem a mais baixa norma, antes aspiram à perfeita conformidade com a vontade de Seu Redentor. Com desejo ardente entregam tudo, e manifestam zelo proporcional ao valor do objeto que buscam. Qual é esse objeto? A imortalidade, a vida eterna.'

'Meus jovens amigos, muitos dentre vós estais lamentavelmente iludidos. Tendes vos satisfeito com alguma coisa inferior à religião pura e incontaminada. Quero despertar-vos. Os anjos de Deus vos estão procurando despertar. Oh! que as importantes verdades da Palavra de Deus vos despertem para o senso do perigo que correis, levando-vos a cabal exame de vós mesmos! Vosso coração é ainda carnal. Não está sujeito “à lei de Deus, nem em verdade o pode ser”. Rom. 8:7. Esses corações carnais devem mudar, para verdes tal beleza na santidade, que aneleis por ela assim “como o cervo anseia pelas fontes das águas”. Sal. 42:1. Então amareis a Deus e amareis a Sua lei. Então o jugo de Cristo será suave e o Seu fardo leve (Mat. 11:30). Conquanto tenhais provações, estas devidamente suportadas, tornam simplesmente o caminho mais precioso. A herança imortal destina-se ao cristão abnegado.'

'Muitos jovens não têm princípio fixo para servir a Deus. Não exercem fé. Sucumbem sob qualquer nuvem. Não têm força de resistência. Não crescem na graça. Parece guardarem os mandamentos de Deus. Fazem de quando em quando uma oração formal, e são chamados cristãos. Os pais acham-se tão ansiosos a respeito deles, que aceitam qualquer coisa que lhes pareça favorável, e não trabalham com eles, não ensinam que a mente carnal deve morrer. Animam-nos a irem indo, e representarem um papel; deixam, porém, de levá-los a esquadrinharem o próprio coração com diligência, a examinarem-se a si mesmos, e avaliarem o preço do que constitui ser cristão. O resultado é que os jovens professam ser cristãos, sem provar suficientemente os próprios motivos.'

'Satanás quer que sejais cristãos nominais, pois assim podereis melhor servir aos seus desígnios. Se tendes uma forma de piedade e não a piedade verdadeira, ele vos pode usar para seduzir outros ao mesmo caminho, isto é, a se iludirem a si mesmos. Algumas pobres almas olharão para vós em vez de porem os olhos na norma bíblica, e não chegarão mais alto. São tão bons quanto vós, e ficam satisfeitos. … O tempo que passais diante do espelho arranjando os cabelos a fim de agradar à vista, deve ser empregado em oração, a fazer exame interior. Não haverá, no coração santificado, lugar para o adorno exterior; antes haverá diligente e ansiosa busca do adorno interior, as graças cristãs - os frutos do Espírito de Deus.'

'Subjugai a mente carnal, reformai a vida, e a pobre estrutura mortal não será tão idolatrada. Caso o coração seja reformado, isto se demonstrará na aparência exterior. Se Cristo for em nós a esperança da glória, nele descobriremos tão incomparáveis atrativos, que a alma ficará enamorada. Apegar-se-á a Ele, preferirá amá-Lo, e, cheia de admiração por Ele, esquecerá o próprio eu.” (TPI vol.1 págs. 160 a 163).

É com grande desejo de ajuda-los que deixo esses textos para grande meditação, pois vejo amigos e mais amigos andando em caminhos tão tortos que eles mesmo nem sabem ondem pisam. Grande preocupação tenho com cada amigo e jovem que nem mesmo conheço mais sei que assim como cada jovem depende do poder de Deus para vencer o EU, estes que não conheço também dependem.

Que nosso bom Cristo Jesus lhe abençoe nesta semana, com grande sabedoria e colírio para enxergarmos nossos defeitos, com forças para tais defeitos serem subjugados a Cristo e conforto na alma pelas aflições de negarmos o EU.

Jean R. Habkost