segunda-feira, 19 de março de 2012

Anticâncer -- Uma nova maneira de viver

David Servan-Schreiber tem 49 anos e formou-se em Neuropsiquiatria pela Universidade de Pittsburgh, nos EUA. Aos 31 anos, soube que tinha um tumor maligno no cérebro. Mas ainda cá está e diz-se de óptima saúde. Sorte? Nada disso! 

A luta de Servan-Schreiber contra a doença mortal com a qual convive há 18 anos levou-o a tentar desemaranhar o novelo dos inúmeros estudos científicos sobre o cancro e a tentar dar-lhe sentido, para perceber o que torna umas pessoas mais resistentes ao cancro do que outras. As suas respostas estão no livro "Anticâncer -- Uma nova maneira de viver". Servan-Schreiber é um divulgador espectacular e convincente. Mas há ainda muita coisa por demonstrar cientificamente nas suas ideias. Até agora, tudo o que afirma baseia-se em estudos epidemiológicos ou em experiências in vitro e em animais. Mas argumenta que as mudanças de estilo de vida que preconiza não podem fazer mal nenhum -- e que, se funcionarem, mais vale começar a aplicá-las já do que esperar. 

 Antes de escrever o livro receou que a sua abordagem desse falsas esperanças a outros doentes com cancer. Mas percebeu que o que acontece é que eles vivem numa situação de "falso desespero", porque sentem que não têm qualquer controlo sobre a sua doença e a sua vida, e decidiu transmitir-lhes as suas "mensagens de verdadeira esperança". Como um verdadeiro guru.


quinta-feira, 15 de março de 2012

Consumo de Carne e Morte Precoce

Um estudo realizado em uma das universidades mais prestigiadas dos Estados Unidos concluiu que o consumo diário de carne vermelha aumenta o risco de doenças graves - que podem levar à morte precocemente.

Foram quase 30 anos acompanhando 120 mil pessoas para chegar a essa conclusão: o consumo de carne vermelha pode aumentar o risco de morte precoce.

O estudo da Universidade de Harvard mostrou que comer uma porção de carne vermelha diariamente eleva a possibilidade de morrer mais cedo em 13% e aumenta o risco de desenvolver doenças do coração, câncer e dois tipos de diabetes.

E a porção que os cientistas consideraram nesse estudo não é grande não. Apenas 85 gramas de carne. Se essa carne for processada, os riscos são ainda maiores. Linguiça, salsicha e hambúrguer podem aumentar a mortalidade prematura em 20%.

A equipe do Jornal Nacional conversou, pela internet, com o coordenador da pesquisa, doutor An Pan. Ele explica que a carne tem gordura saturada, que prejudica as artérias, e que a processada oferece ainda mais risco para a saúde porque possui conservantes como o nitrato de sódio, que pode elevar a pressão do sangue.

Para diminuir esses riscos, os pesquisadores recomendam substituir as porções de carne vermelha por peixe, frango, verduras e legumes ricos em ferro, como feijão, lentilha e espinafre.

“Mas isso não significa que todos nós agora precisamos virar vegetarianos”, diz o pesquisador.

Segundo ele, se o consumo de carne fosse reduzido para pelo menos meia porção ao dia, entre 7% e 9% das mortes de pessoas acompanhadas pelo estudo poderiam ter sido evitadas.

"Diminuir o consumo para duas ou três vezes por semana já seria um bom começo. Eu gosto de um bom churrasco. Mas o importante é conseguirmos ter moderação e comer com qualidade", diz ele.

Fonte - Jornal Nacional

II Crônicas 20:20: “Crede no Senhor vosso Deus, e estareis seguros; crede nos seus profetas, e prosperareis."

Coca-cola e Pepsi com Potencial Cancerígeno

Um grupo americano de defesa do consumidor afirmou que os refrigerantes normais e diet da Coca-Cola e da Pepsi contêm uma substância que pode causar câncer em quantidade acima do normal. Em um comunicado público, o Center for Science in the Public Interest (CSPI – Centro para a Ciência a Favor do Interesse Público, em tradução livre) afirmou que análises químicas detectaram a presença de altos níveis de 4-metilimidazol (4-MEI), um produto usado para dar a cor “caramelo” aos refrigerantes. 

O CSPI coletou amostras de Coca-Cola, Pepsi e outras marcas populares nos Estados Unidos em lojas na capital do país, Washington, e arredores. Foram encontradas de 145 a 153 microgramas (1 micrograma é a milionésima parte do grama) de 4-MEI em duas latas de 350 mililitros de Pepsi; 142 e 146 microgramas em duas latas de Coca-Cola; e 103 e 113 em duas latas de Diet Coke.

Segundo a lei do estado da Califórnia, produtos que contenham quantias de 4-MI acima de 29 microgramas precisam ser identificados com um rótulo avisando que podem aumentar o risco de câncer. 

“Quando a maioria das pessoas lê ‘corante caramelo’ nos rótulos dos alimentos, acha que se trata de um ingrediente similar ao obtido ao derreter açúcar em uma panela”, afirmou Michael Jacobson, diretor executivo da CSPI. “Mas a realidade é bem diferente. Corantes feitos com amônia ou pelo processo de sulfito de amônia contêm substâncias que podem causar câncer e não fazem parte da cadeia alimentar. Sob nenhuma circunstância poderiam ter um nome inocente como ‘corante caramelo’.” 

Em uma petição enviada à FDA (agência americana que controla os remédios e alimentos), a CSPI requereu a mudança do nome do ingrediente para “corante caramelo quimicamente modificado” ou “corante caramelo por processo de sulfito de amônia”. Também pediu que nenhum produto seja chamado de “natural” se contiver qualquer tipo de corante caramelo.

Jacobson vai além e defende o fim do uso do corante, já que outros produtos obtêm a mesma cor marrom sem usar o 4-MEI, inclusive refrigerantes. “A Coca-Cola e a Pepsi, com a anuência da FDA, estão expondo desnecessariamente milhões de americanos a uma substância que causa câncer.”

Segundo a CSPI, as pessoas em maior risco são homens na casa dos 20 anos, por consumirem grandes quantias de bebidas com corante caramelo e porque jovens são mais suscetíveis a produtos carcinogênicos que as pessoas mais velhas. [...]

Por via das dúvidas, a Pepsi disse à CSPI que vai alterar a quantidade de corante caramelo nos refrigerantes vendidos na Califórnia e que pretende estender a medida para o resto dos EUA. Em entrevista a um blog da Rádio Pública Nacional, a porta-voz da Coca-Cola disse que as mudanças para se adequar à lei da Califórnia já foram iniciadas, mas que os produtos da empresa sempre foram seguros.

(Veja)

Nota: A Pepsi vai alterar a quantidade do corante apenas porque a lei na Califórnia a obriga. E no resto do mundo? A verdade é que, ainda que não houvesse esse problema do corante cancerígeno, os refrigerantes são uma “bomba” com excesso de açúcar, pH baixíssimo e um coquetel de outras substâncias não muito recomendáveis. Água e sucos naturais de fruta continuam sendo a melhor opção verdadeiramente natural.[MB]

segunda-feira, 5 de março de 2012

O Relógio Biológico

cansaçoOrdem e regularidade são leis da natureza. Tanto no universo químico como no biológico percebemos ciclos bem definidos. Talvez o mais conhecido de todos seja o ciclo menstrual de 28 dias. Outro ciclo interessante é o capilar, caracterizado por 18 meses de crescimento seguidos de 18 meses de parada. Em homens, os fios de cabelo se desprendem dos folículos na fase de parada do crescimento, enquanto na mulher os fios ficam presos aos folículos, permitindo o crescimento de cabelos mais longos. 

O coração bate uma vez por segundo e nós inspiramos, em média, uma vez a cada quatro batidas do coração. As contrações intestinais ocorrem a cada três minutos. A temperatura corporal, a pressão arterial e a secreção de enzimas e hormônios, como o cortisol, flutuam ao longo do dia de maneira programada e regular. Este relógio biológico de 24 horas que comanda as funções vitais está localizado no cérebro, em uma região chamada hipotálamo. 

Normalmente, às 3 horas da manhã, a produção de hormônios e enzimas relacionados com força muscular, bom humor, digestão e produção de urina é grandemente reduzida. Se você costuma acordar as 7 horas da manhã, seu cérebro começa a produzir um homônio chamado ACTH por volta das 5 horas, que estimula a secreção de adrenalina pelas glândulas suprarrenais. A pequena quantidade de adrenalina produzida é capaz de despertar a glândula tireóide, ovários, testículos, estômago, pâncreas, fígado e outros órgãos, que atingem seu pico de ação às 9 da manhã. Às 10h, estamos bem alertas; entre 14h e 15h, temos melhor coordenação motora; às 17h, o corpo atinge ótima eficiência cardiovascular e força muscular. Após o pôr-do-sol, a diminuição da luminosidade é percebida pelos olhos e o cérebro começa a produzir melatonina, um hormônio relacionado à indução e qualidade do sono. Ao mesmo tempo, o metabolismo geral diminui e os intestinos e músculos entram em repouso. Esse ciclo de 24 horas, ou ritmo circadiano, se repete indefinidamente.

Manter este relógio biológico sincronizado é fundamental para preservar a saúde e a qualidade de vida. E é exatamente aqui que entra a importância do descanso, especialmente do sono e do repouso semanal. Um rotina irregular pode, a longo prazo, desregular as funções biológicas e colocar o corpo sob estresse. Os efeitos podem ser tão desagradáveis quanto um jet lag após uma viagem de avião cruzando vários fusos horários.

Repouso Semanal
Nós observamos um dia de 24 horas baseado no movimento de rotação da Terra em seu eixo. O mês é baseado no ciclo lunar e o ano no movimento de translação do sol. Será que existe também um ciclo semanal? Hoje em dia, não é incomum conhecer pessoas que trabalham 7 dias por semana. Entretanto, evidências científicas sugerem que esta prática pode causar consequências a curto e longo prazo. Assim como o corpo tem um ritmo diário ou circadiano, um ritmo semanal ou septadiano foi recentemente identificado.

Pesquisas médicas têm demonstrado ritmos semanais conectados com vários funções fisiológicas, como ritmo cardíaco, hormônios naturais no leito materno, edema (inchaço) após cirurgias e rejeição de órgãos transplantados. Para entender a sua importância, vamos considerar os dois últimos exemplos.

Pessoas recém-operadas tendem a experimentar aumento do edema no sétimo e décimo quarto dia após a cirurgia. De maneira semelhante, um transplante renal é mais provável de ser rejeitado no sétimo ou décimo quarto dia após a cirurgia. Além disso, a produção de fibrinogênio, um componente do sistema de coagulação e que está relacionado com infartos, também obedece um ritmo semanal. 

O entendimento dos ritmos septadianos é relativamente recente e levou muitos especialistas a recomendar o descanso semanal como um meio de preservar a saúde. O Dr. Bernell Baldwin, doutor em neurociências pela Universidade George Washington, nos Estados Unidos, afima que “o ritmo semanal é um fator inerente ao funcionamento do corpo humano”. Aliás, sua importância pode ser observada na história. Ele salienta que, na França, durante a Revolução Francesa, uma semana de dez dias foi experimentada com resultados desastrosos. As instituições de saúde mental lotaram rapidamente e a tentativa foi abolida.

Na experiência dos franceses, há uma lição para todos nós. Assim como dormir pouco faz mal, uma rotina de trabalho ininterrupta vai, mais cedo ou mais tarde, cobrar o seu preço. A saúde é fruto das nossas escolhas e não do acaso. Se você busca qualidade de vida e longevidade, procure readequar a sua agenda e reservar um dia na semana para descanso completo. Nesse dia, faça coisas diferentes do rotineiro. Ao invés de limpar a casa, fazer compras ou ler os emails atrasados, faça um passeio no parque com a família. Passe um dia no campo em meio à natureza, desfrutando de ar puro, sol e silêncio. Envolva-se com atividades voluntárias, faça o bem aos seus semelhantes e tenha momentos a sós com você e com Deus.

Para concluir, quero dizer que a prática dos conselhos acima tiveram grande impacto na minha vida pessoal. Aprendi que, neste caso, “perder” horas de trabaho e estudo é ganhar. Se você também busca saúde, qualidade de vida e produtividade duradoura, encontrar o equilíbrio entre atividade e repouso deve ser sua prioridade.

sexta-feira, 2 de março de 2012

Bento XVI e unânimidade moral

"Bento XVI disse hoje no Vaticano que o mundo atravessa uma “profunda crise de fé, acompanhada pela “perda do sentido religioso”, fatores que constituem “o maior desafio para a Igreja de hoje”.

Depois de sublinhar que a “renovação da fé” deve ser a prioridade” de “toda a Igreja” e do diálogo ecuménico, o Papa expressou o desejo de que o “Ano da Fé”, a iniciar em outubro, contribua para “tornar Deus novamente presente no mundo”, refere a Sala de Imprensa da Santa Sé.

O discurso aos participantes na assembleia da Congregação para a Doutrina da Fé, organismo que Bento XVI dirigiu antes de ser eleito Papa, centrou-se no diálogo ecuménico, no âmbito da Semana de Oração para a Unidade dos Cristãos, que terminou na quarta-feira.

A intervenção realçou os bons frutos” do diálogo ecuménico mas alertou para o risco de uma falsa paz entre os cristãos e de um indiferentismo, que exigem “vigilância”.

Bento XVI pretende que os cristãos sejam unânimes nas questões morais, como a vida, família, sexualidade, bioética, justiça e paz, que constituem “um novo desafio para o caminho ecuménico": “Será importante falar sobre estes temas a uma só voz”, frisou.

É preciso “enfrentar com coragem também as questões controversas, sempre no espírito de fraternidade e do respeito recíproco”, acentuou o Papa, que valorizou os documentos resultantes dos diálogos ecuménicos mas advertiu que a “autoridade” da Igreja é “a única” que pode “julgá-los de modo definitivo. (...)

Fonte: Agência Ecclesia (negritos e sublinhado meus para destaque)

Nota: apenas destacando dois aspetos, repare no desejo papal de que os cristãos sejam unânimes nas questões morais - é evidente que não vamos ignorar o facto do dia sagrado de descanso semanal ser uma questão moral...

Outro ponto é que, trate-se o que se tratar, a Igreja de Roma não abdica da sua pretensão em ser o determinador e aferidor de tudo quanto se conclui e decide. A prova disso, está na última expressão: "a autoridade da Igreja é a única que pode julgá-los (os documentos resultantes do diálogo ecuménico) de modo definitivo”.